Distrair para atrair, dividir, fugir e não cair

Por que o Governo Bolsonaro distrai tanto a população?

Distrair é uma estratégia antiga praticada por militares, religiosos, empresários e governantes, podendo ser lida nas seculares obras da Arte da Guerra de Sun Tzu ou nas 36 estratégias secretas da guerra <https://bit.ly/3yxZAGj>.

Um cidadão crítico não apenas vota consciente, mas acompanha o trabalho dos eleitos, duvidando e checando as informações, especialmente diante de governos que têm adotado as fake news e negacionismo como forma de manter o controle social, anestesiar e desviar a atenção da população sobre problemas graves como elencados abaixo:

1o) Aumento recorde da taxa de desocupação

Segundo o IBGE <https://bit.ly/3xwJD1M p. 17>, as últimas taxas de desocupação estão entre as mais altas da série histórica: trimestres nov-dez-jan de 2021 igual a 14,2%; dez-jan-fev/21 (14,4%); jan-fev-mar/21 (14,7%); fev-mar-ab/21 (14,7%), encerrando com 14,8 milhões de desempregados.

2o) Aumento recorde do endividamento das famílias

Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), o percentual dos que reportam possuir dívidas no mês de jul/21 chegou a 71,4%, o maior valor da série histórica, iniciada em 2010 <https://bit.ly/3jAYTpg>.

3o) Derretimento da renda per capita nos últimos 40 anos

Desde 1980 despencamos do 50o para o 85o  (US$ 14.918 em 2020) lugar em ranking global de PIB per capita. E segundo o Instituto Brasileiro de Economia, a Renda do Trabalho Efetiva Domiciliar per Capita (soma dos rendimentos dos membros do domicílio / número de moradores do mesmo) chegou ao pior nível nos trimestres de 2020, desde o início da série histórica do IBGE <https://bit.ly/3iqSMEF>.

4o) Fuga de investidores e desvalorização do Real

Segundo relatórios do BC: a) a saída de dólares no Brasil somou US$ 44,7 bi em 2019 <https://bit.ly/3ywCnUM>, a maior nos últimos 38 anos; b) entre jan-ag/20, foi registrado saída líquida de US$ 15,2 bi do Brasil, o pior resultado desde 1982 <https://bit.ly/3vWX0aM>. Além disso, o Real foi a moeda com o pior desempenho no mundo em 2020 <https://glo.bo/37rooUe>.

5o) o pior país em enfrentar a pandemia da covid-19

O Brasil já foi considerado o pior a enfrentar a pandemia <https://bit.ly/3lKEXmr>. Atualmente, está na 66a posição em relação ao total de doses aplicadas a cada 100/hab. É o 2o país com maior número de mortos (566.000) por covid-19 no planeta, representando cerca de 13% do total de casos fatais entre 222 países avaliados pela worldometers <https://bit.ly/3CtvRRa>. O número de mortos supera 800.000 se considerarmos o número de casos que não foram reportados oficialmente (subnotificação) ao longo do tempo. 

6o) piora considerável do meio ambiente e imagem do país

Relatórios apontam recordes sucessivos no desmatamento e de queimadas na Amazônia e no Pantanal <https://bit.ly/37qepP1, https://bit.ly/3fderOU, https://bit.ly/2VzxcoV> causados pelas inúmeras boiadas <https://bit.ly/3yssR57>, pelos cortes e sucateamento de órgãos de controle, bem como por criminosos ambientais atuando em conjunto com funcionários aliados do governo Bolsonaro <https://bit.ly/3y64wlY, https://bit.ly/3aYGuzn>. 

7o) Agravamento do retrocesso no combate à corrupção

Três relatórios internacionais apontam a piora do Brasil em “ranking da corrupção”, bem como o agravamento de retrocessos na luta contra a corrupção no país <https://bit.ly/2VRBPXP, https://glo.bo/2VCitJF>.

8o) Recorde da fuga de cérebros talentosos

Perto de 3,3 profissionais buscaram visto para se mandar para os EUA em 2020, o maior número em 10 anos, com fuga de cérebros se intensificando em 2019 e 2020 (Departamento de Imigração norte-americano <https://bit.ly/3ji3vlS). A perda dos talentos ocorre pelos contínuos cortes nas áreas de Educação, Saúde, Ciência, Tecnologia e Inovação, bem como pelas propostas atrativas de países que valorizam essas áreas <https://bit.ly/3ivnuMY>. Além disso, já faz um bom tempo que o Brasil não avança em dois rankings globais que medem a capacidade do país em atrair e reter talentos <https://bit.ly/3iul1SPhttps://glo.bo/3fK9w83>.

9o) Piora competitiva global do Brasil

Segundo o IMD World Competitiveness Yearbook 2021 <https://bit.ly/3jEvbjr>, o Brasil caiu uma posição em relação a 2020, ficando na 57a posição entre 64 países. Nosso país levou peia nas áreas de eficiência de gastos governamental e educação, ficando no último lugar. 

10o) recorde em processos de pedido de impeachment

1558 pessoas e mais de 550 organizações assinaram 132 documentos <https://bit.ly/338dnom> envolvendo pedidos de impeachment do presidente Bolsonaro, os quais apontam dezenas de crimes praticados pelo mandatário e sua tropa desde 2019.

Em vez de apresentar soluções ou responder às diversas acusações graves, o Presidente Bolsonaro e sua tropa têm distraído o povo com assuntos polêmicos: kit gay, doutrinação nas escolas, golden shower, ataques não somente às universidades públicas, mas aos profissionais da imprensa, da saúde, da OMS, à China, à vacinação, à democracia, às urnas eletrônicas, etc. A última distração é o voto impresso, cortina de fumaça para esconder os graves problemas do país, fazendo o congresso e o povo perderem tempo e recursos discutindo algo que já foi rejeitado no teste de 2002  <https://bit.ly/3dhNVTq p. 20>, uma vez que nada agregou em termos de segurança e transparência, pelo contrário, aumentou filas, gerou problemas técnicos e possibilidades de fraudes.

Finalmente, para conhecer a verdade e se libertar (João 8:32), saiba que até o dia 05/08/21 (948 dias) o Presidente Bolsonaro deu 3571 declarações falsas ou distorcidas <https://bit.ly/3d7mieL https://bit.ly/2GNdH4n>, seu governo distrai, divide, tira a atenção da população, a fim de evitar a queda e punição do capitão e sua tropa. Se o mito segue o mesmo modus operandi de Trump, o qual fez confusão e acusou sem provas que havia fraudes na contagem do voto impresso nos EUA, então vale a pena perder sua credibilidade apoiando esses cleptocratas?

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email