27 de junho de 2022

Diferenças entre pesquisas eleitorais confunde eleitores

Nas últimas semanas, dezenas de pesquisas de intenção de voto para presidente da República foram publicadas por diferentes institutos. Mesmo divulgados em datas próximas, muitos levantamentos apresentam resultados discrepantes quando se trata dos dois principais candidatos ao Planalto, com distância significativa entre os números apurados.

No Datafolha, por exemplo, a vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o presidente Jair Bolsonaro é de 21 pontos percentuais. Na BTG/FSB, a distância entre eles cai para 14 pontos. Na XP/Ipespe, são 11 pontos. Na Paraná Pesquisas, a margem é ainda menor: 4,8 pontos percentuais.

O abismo entre os números se repete à medida que novas sondagens são divulgadas. Tal situação alimenta os argumentos de grupos que questionam a eficácia de todas as pesquisas eleitorais.

Os críticos atacam tanto a credibilidade dos institutos quanto os métodos aplicados. Na visão deles, os procedimentos não são suficientes para assegurar uma amostragem que possa aferir, com precisão, o humor dos eleitores brasileiros.

Metrópoles ouviu 15 especialistas, entre representantes dos principais institutos do país, estatísticos, cientistas políticos e sociólogos, para responder à seguinte pergunta: afinal, é possível confiar nas pesquisas eleitorais? A resposta é complexa e, dependendo da análise, transita entre o sim e o não.

A maior parte dos entrevistados ressaltou que a diferença entre os institutos – e os resultados – está no método, na amostragem, na coleta e na abordagem do pesquisador ao cidadão. Como as variáveis são muitas, as conclusões ficam suscetíveis a distorções.

Tanto os críticos quanto os defensores convergem em um ponto: a pesquisa é o retrato de um momento específico, da hora e do lugar nos quais os entrevistados são abordados. Esse “retrato” tem muitos filtros que afetam a imagem final, ainda mais no momento atual, em que há muitos pré-candidatos, a campanha não começou e faltam meses para a votação.

Compare as mais recentes sondagens da Paraná Pesquisas, de 4 de maio; Datafolha, de 26 de maio; XP/Ipespe, de 27 de maio; e BTG/FSB, de 30 de maio:

As informações do portal Metrópoles.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email