Dia Mundial da Fraternidade

Na próxima quinta-feira, treze de maio, comemora-se o Dia Mundial da Fraternidade. Diante de uma sociedade tão egoísta como a nossa, onde as pessoas valorizam mais o ter do que o Ser, essa data é um convite à reflexão sobre o que é realmente importante na nossa vida.

Por falar em fraternidade, você anda praticando? Como está o seu espírito de fraternidade? Você está ajudando alguém ou alguma instituição? Você acredita que ajudar quem necessita é importante? Como você se sente ajudando alguém? Quantas pessoas você já ajudou hoje?

Sabemos que a situação social, política e econômica no Brasil não está fácil. No entanto, basta olharmos com carinho ao nosso redor para percebermos que existem milhares de pessoas em situação econômica pior do que a nossa. Tem muita gente passando fome.

Muitas pessoas perderam o emprego e a pobreza é crescente no nosso país. No entanto, nunca podemos esquecer o que diz o provérbio português: “Ninguém é tão pobre que nada possa dar e nem tão rico que nada possa receber”.

Por isso, o momento como esse que atravessamos pode ser uma excelente oportunidade para praticarmos a caridade, sermos fraternos. O homem contemporâneo precisa deixar de ser egoísta e aprender que ser fraterno, solidário é a forma mais simples, rápida e direta de se conectar com o Divino Mestre, com o Ser Superior, com Deus.

Não sou teólogo para confirmar, mas como filósofo penso que a pessoa que pratica à caridade está mais próxima de Deus do que a pessoa que apenas ora. Oração e ação são duas faces de uma mesma moeda, se complementam. Em hipótese alguma elas podem andar separadas.

Para que sejamos um “bom cristão e um honesto cidadão”, como dizia Dom Bosco, em nossa prática cotidiana temos que unir sempre oração e ação. Ou seja, oração sem ação não faz sentindo nenhum na vida do cristão.

Quando o homem crente consegue conciliar essas duas virtudes teologais, o amor de Deus torna-se mais transparente em suas ações. Era assim que pensava São Francisco de Assis, o Santo da Fraternidade.

Na sua nova encíclica, Fratelli Tutti, o Papa Francisco escreve: “São Francisco, que se sentia irmão do sol, do mar e do vento, sentia-se ainda mais unido aos que eram da sua própria carne. Semeou paz por toda a parte e andou junto dos pobres, abandonados, doentes, descartados, dos últimos”.

Infelizmente o mundo contemporâneo está confundido os valores cristãos com ideologias políticas. Imagine você que muitas pessoas estão sendo taxadas de comunistas só porque estão praticando a caridade, a solidariedade, a fraternidade, o amor, o respeito mútuo…

Muitos estão esquecendo que ser caridoso, solidário, fraterno, esperançoso, etc., é próprio da essência do cristianismo. Não confundamos cristianismo com comunismo, judaísmo com hinduísmo, budismo com islamismo, Jesus Cristo com Karl Marx… O comunismo é outra coisa!

Ser cristão, portanto, é amar o outro independentemente de sua crença, condição econômica, religiosa… Afinal, não foi o próprio Jesus Cristo que disse através do Apóstolo Paulo: “Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus.” (Gálatas 3:28)

O verdadeiro cristão sabe que a fraternidade é a forma mais simples de se aproximar de Deus. Como bem escreveu São Francisco de Assis, o Santo da Fraternidade, no seu “Cântico das Criaturas”: “Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas, especialmente o senhor irmão Sol, que clareia o dia e que, com a sua luz, nos ilumina. E ele é belo e radiante, com grande esplendor: de ti, Altíssimo, é a imagem”.

Por fim, sejamos fraternos e peçamos como São Francisco de Asis: “Senhor, fazei-me um instrumento de Vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor. Onde houver ofensa, que eu leve o perdão. Onde houver discórdia, que eu leve a união. Onde houver dúvida, que eu leve a fé. Onde houver erro, que eu leve a verdade. Onde houver desespero, que eu leve a esperança. Onde houver tristeza, que eu leve a alegria. E onde houver trevas, que eu leve a luz”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email