Dia do Café no Sabor de Época

Hoje é comemorado o Dia Mundial do Café, a mais brasileira bebida entre as bebidas. Vários países comemoram o café em diferentes datas, e mesmo no Brasil o Dia do Café é 24 de maio. Aqui, nada mais justo duas comemorações, afinal de contas somos o maior produtor (há mais de 150 anos) e exportador mundial de café, apesar de ocuparmos a segunda posição entre os países consumidores da bebida, atrás apenas dos Estados Unidos. Minas Gerais é o maior produtor do país e Rondônia aparece como o sexto produtor nacional.

Comemorando a bebida o ano inteiro, o casal Luiz Gabriel e Amanda Bezerra não param de idealizar novas misturas para enriquecer os cafés servidos em sua cafeteria Sabor de Época, em Adrianópolis.

“Estou me formando em gastronomia e meu sonho sempre foi ter uma cafeteria, então inaugurei a Sabor de Época, em 2019. Mas queria uma cafeteria com ‘pegada’ alemã, por isso fui estudar na Alemanha para conhecer ainda mais como era o estilo germânico”, contou Luiz.

Amanda e Luiz, no Sabor de Época
Foto: Divulgação

Realmente a Alemanha tem histórias sobre o café. Aconteceu, no país, o primeiro registro da bebida na Europa, em 1582, no livro ‘Viagens a países do Oriente’, de Leonhard Rauwolf. Com a chegada efetiva da bebida ao país, ela se tornou uma tradição através do kaffee und kuchen (café e bolo), nas tardes dos finais de semana, um ritual para muitos alemães, sem falar que o filtro de papel, que usamos até hoje, foi inventado por Mellitta Bentz, em 1908, na cidade de Dresden.

Da Alemanha, Luiz ainda foi para o México, sempre em busca de novidades.

Um pouco da Alemanha

“Na Alemanha eles têm o costume de beber café gelado e gostam de misturar com bebidas alcoólicas, como licor ou uísque; já no México o bebem quente e a pimenta é um dos ingredientes, e em cada país vamos encontrar a bebida servida de um jeito diferente”, revelou.

No Brasil, acostumado ao café com leite, as cafeterias que se espalham pelo país, agora oferecem variados sabores. Estudo realizado pela consultoria Euromonitor mostrou que, até 2019, existiam cerca de 3,5 mil cafeterias no país, e esse número sobe para 13 mil se forem contabilizados bares, lanchonetes e padarias.

“As pessoas estão cada vez mais se acostumando a variar no sabor da bebida. Quando chegam aqui, experimentam determinado item e, com o tempo, se acostumam e passam a gostar. O carro-chefe dos pedidos, por exemplo, é o Eiskaffee (especial do Hans), um café tipicamente germânico, expresso duplo, sorvete de flocos, Nutella, calda e canudo de chocolate com chantilly. Dá para se notar que é gelado, mas caiu no gosto da maioria”, disse.

Para quem quiser uma bebida ainda mais ousada, alcoólica, da maneira como os alemães preferem, Luiz indica o The Irishman (expresso, uísque com mascavo vaporizado, chantilly com canela e canudinho de chocolate). Acompanhando, bem ao estilo kaffee und kuchen, pode-se pedir uma Apfelkuchen (torta de maçã e canela com um toque especial do chef).

“Apenas um pouco da Alemanha com o nosso brasileiríssimo café”, adiantou.

A Sabor de Época coffee bar está localizada na av. Umberto Calderado, 624, Adrianópolis, mini shopping São José do Rio Negro, loja 1. Funciona de terça-feira a sábado, das 16h às 21h. Informações: 9 8402-4692. Redes sociais: Sabor de Época.

Consumindo mais café

Além de ser barista, Lys Marina gosta de literalmente fazer arte com o café através da latte art, ou desenhar figuras com leite na superfície de expressos.

“Sei preparar uns 20 tipos de cafés, entre gelados e quentes. Um barista precisa conhecer todos os tipos de cafés, e criar novos sabores utilizando-se de licores, cremes, bebidas alcoólicas, entre outros”, revelou.

Lys Marina, café a qualquer hora
Foto: Divulgação

Uma das criações de Lys, mais apreciada pelos seus seguidores nas redes sociais, é a caipirinha de café, preparada com cachaça mesmo.

“Eu aconselho beber só uma. Da segunda em diante eu não me responsabilizo”, brincou a jovem.

De acordo com a barista, que faz consultoria e conhece várias cafeterias de Manaus, cada vez mais o manauara está consumindo café, e café especial.

“Crescemos tomando café com leite, no café da manhã, mas a bebida é muito mais do que isso. Hoje as pessoas vão a uma cafeteria para degustar uma bebida bem preparada, e com cafés especiais, aqueles extraídos com os melhores métodos, exatamente por baristas. Muita gente já sabe escolher os melhores, que são de sua preferência”, contou.

Lys ainda afirmou que não existe hora certa para se tomar café, quente ou gelado, puro ou com outros ingredientes, e ensinou um frapê, para se fazer em casa: sorvete de creme, café líquido ou solúvel, Nutella e leite líquido. Bater tudo no liquidificador e depois, se deliciar. Quem precisar de consultoria, ela se disponibiliza: 9 8171-3171. Redes sociais: Lys Marina.  

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email