A Amazônia abrange o equivalente à metade do território brasileiro. O “Dia da Amazônia” foi estabelecido pela Lei nº 11.621, em 19 de dezembro de 2007. O dia 5 de setembro foi escolhido porque, nesse mesmo dia em 1850, Dom Pedro II decretou a fundação da Província do Amazonas, onde hoje é o atual estado do Amazonas. A Amazônia é tão robusta – cerca de 5.500 km quadrados – que, se fosse um país, seria o sétimo maior do mundo. Se estende por nove países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela, mas cerca 69% de seu território se encontra em terras brasileiras. 

O Ministério do Turismo (MTur) destacou em sua página oficial esse marco, e escolheu a ‘Foto da Semana’ que traz o olhar da fotógrafa Ana Claudia Jatahy sobre o Arquipélago de Mariuá, identificado como o maior arquipélago fluvial do mundo, localizado no município de Barcelos (distante de Manaus 401 km em linha reta). O nome Mariuá deriva do fato de que Barcelos –  que também foi a primeira capital do Amazonas – teve origem em uma aldeia indígena chamada Mariuá da etnia Manaós, do médio rio Negro. 

Ao todo, são mais de 1.600 ilhas, 140 km de extensão e 20 km de largura com rios, lagos, florestas inundadas, praias arenosas, campos e pântanos, é casa dos botos cor-de-rosa e de mais de 700 espécies de peixes comestíveis e ornamentais. O Arquiélago de Mariuá concentra o maior ecosistema do planeta. Possui um bioma conhecido por seus “rios voadores”, que se formam com a alta umidade da região e que tem uma relação direta com as árvores locais. Entre as seis mil espécies de árvores conhecidas, algumas delas têm raízes que chegam a mais de 30 metros de profundidade para retirar a água necessária do solo. Quando essa água chega aos galhos e flores, a árvore transpira e alimenta a umidade da região. Estima-se que cada árvore lance até 500 litros de água no ar ao dia — um total de 20 bilhões diariamente, somente na Amazônia.

Na amazônia, quase todo dia uma nova espécie é descoberta – só em 2017, foram identificadas 216 espécie de plantas, 93 de peixes, 32 de anfíbios, 19 de répteis, uma ave e 18 mamíferos. A região também abriga o maior volume de água do planeta, com uma vazão anual média de 176 milhões de litros de água por segundo. Abaixo do Rio Amazonas, a 4 mil km de profundidade, cientistas descobriram um rio subterrâneo, batizado de Hamza, que corre no mesmo sentido do Amazonas. É nessa mesma região que se encontra o maior número de peixes elétricos, capazes de produzir descargas elétricas entre 300 e 1.500 Volts, de acordo com pesquisas realizadas pela World Wildlife Fund (WWF).

AVIAÇÃO

Azul renova frota para Parintins e São Gabriel da Cachoeira 

A Azul passou a operar os voos entre Manaus, Parintins e São Gabriel da Cachoeira com Embraer E1, com 118 assentos. A malha completou um mês de operação e as frequências passaram a ser cumpridas com aeronaves Embraer E1, com 118 assentos, aumentando a capacidade. A companhia realizou 600 voos e transportou cerca de 6 mil clientes entre Parintins, São Gabriel da Cachoeira e Manaus, número visto com bons olhos pela aérea. A malha regular  da companhia cumpre o seguinte calendário: Manaus-Parintins às 10h00, Parintins-Manaus às 11h55  (segundas, quartas, sextas e domingos). Manaus-São Gabriel da Cachoeira 08h35, São Gabriel da Cachoeira-Manaus às 11h15 (terças, quintas e sábados).

“Vemos que cada vez mais clientes estão usando o modal aéreo para deslocamento e temos recebido comentários positivos sobre a regularidade de nossos voos para estas regiões importantes no interior do estado. Caso a demanda siga correspondendo, temos a intenção de aprimorar o serviço que oferecemos, incluindo, por exemplo, mais voos semanais nestas rotas”, afirmou Vitor Silva, gerente de Planejamento de Malha da Azul. 

Latam supera 100 milhões de doses de vacinas transportadas

A Latam superou hoje (8-09), por meio do programa Avião Solidário, a marca de mais de 100 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 transportadas de graça para todo o Brasil. A companhia tem atuado no transporte gratuito dos imunizantes desde janeiro deste ano, quando foi iniciada a campanha de imunização no País.

Foram quase 1,5 mil voos da companhia carregados com os imunizantes para os 26 Estados e o Distrito Federal. O volume total de vacinas transportadas gratuitamente pela Latam Cargo corresponde a mais da metade (56%) do total de vacinas carregadas pelo modal aéreo dentro do País.

“A luta contra essa pandemia é de todos nós da sociedade civil e a Latam está feliz de ter colocado o que ela tem de melhor, a agilidade e o alcance do seu avião, em prol da vida das pessoas”, afirma o CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier.

Iata aprova certificado digital de vacinação europeu

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) informou que é a favor de tornar padrão global o certificado digital de vacinação da União Europeia (UE) contra Covid-19 (Digital Covid Certificate – DCC). A ação vai de encontro com a rapidez no desenvolvimento do documento, além de proporcionar uma retomada mais segura das viagens.Iata, as diretrizes do protocolo europeu estão completas e podem ajudar países ainda sem ações do tipo.

O DCC aborda, três peças fundamentais para o apoio citado: formato, QR Code e verificação e autenticação. Em todos os casos, o resultado final é a flexibilidade de não precisar do papel para comprovar a vacinação. O QR Code contém informações importantes, como assinatura digital que garante a autenticidade do certificado apresentado.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email