Detran converte 7 minutos em 15.900 minutos

Renovar a CNH consiste basicamente na combinação de exame médico com atualização fotográfica. Passei por essa experiência há poucos dias, onde fiquei dois minutos na sala do médico e cinco minutos no procedimento de captura fotográfica do meu rosto juntamente com minhas digitais. Pois é. Esses 7 minutos se estenderam por 15.905 minutos. Se o Detran fosse uma entidade eficiente, o motorista agendaria na internet um horário para atendimento, faria o pagamento eletronicamente e na data agendada a funcionária do Detran estaria ponta, no horário marcado, para captura de imagem que demoraria menos de cinco minutos. Na sequência, o motorista entraria na sala do médico e dois minutos depois já iria para outra sala receber sua nova CNH. Claro, óbvio, isso é uma utopia. Não existe no funcionalismo amazonense ninguém capaz de implementar uma tecnologia tão avançada. Mas, certamente, o setor privado conta com profissionais suficientemente competentes para fazer até melhor do que isso.

Se um consumidor entra no site das Lojas Americanas e encontra dificuldades operacionais, ele imediatamente vai para o Magazine Luiza ou outro site qualquer. Daí, que as plataformas de comércio eletrônico evoluem diariamente para conseguir atenção dos internautas. E como o motorista amazonense é obrigado a acessar um único site (Detran) para resolver assuntos de trânsito, e como não existe possibilidade de escolha ou de concorrência, qualquer gororoba ou qualquer serviço porco ou qualquer tecnologia vagabunda é empurrada na garganta do motorista. Não bastasse a ineficiência, o Detran é uma verdadeira usina de corrupção, onde vive ocupando as páginas policiais com notícias de fraudes variadas. Por isso é que o ambiente do Detran tem um cheiro podre de bandidagem. Chama à atenção, o fato dos funcionários do Detran não utilizarem crachá, justamente para dificultar qualquer tipo de reclamação por mau atendimento. E mesmo que alguém queira reclamar, não existe um gerente ou um chefe para ouvir as reclamações.  

Dia 12 de julho, fiquei mais de meia hora tentando fazer o primeiro agendamento para renovação da CNH. Como o site não estava funcionando, fui pessoalmente ao Detran. Chequei por volta de 10 horas da manhã, onde presenciei um amontoado de gente que buscava solução para diversos problemas junto ao porteiro que tentava ordenar o tumulto. Com muita luta, consegui dizer que estava ali simplesmente para fazer o primeiro agendamento de renovação da CNH, ao que o porteiro me mandou aguardar numa fila do lado de fora. Após uma hora esperando, o porteiro me encaminhou para outra fila no interior do Detran, onde fiquei mais uma hora até conseguir agendar a fotografia para às 15 horas do dia 14. A atendente me entregou um boleto que paguei poucos minutos depois pelo celular. 

No dia 14 lá estava eu no horário agendado, mas o porteiro queria um documento de agendamento com código QR que eu não sabia do que se tratava. Eu então mostrei a guia paga e as anotações da atendente com data e hora para tirar fotografia. O porteiro mandou esperar do lado de fora. Passado uns quinze minutos, outro funcionário pegou minha guia de pagamento e adentrou no Detran, onde após meia hora volta com o tal código QR impresso. Só então consegui entrar. Lá dentro, peguei uma senha e fiquei aguardando o momento da fotografia. Passados vinte minutos, uma funcionária me leva para outro setor, onde colhe a guia de pagamento e me faz assinar um papel. Quando volto para o local da fotografia, minha senha tinha ficado pra trás. Eu converso com um funcionário e ele me manda esperar uma meia hora para ser atendido. Após um teste de paciência, me dirijo ao atendente para a fotografia e registo das digitais, que durou 5 minutos porque o coletor de digitais estava com problema de funcionamento. Eu não entendo o motivo de sempre fazer o registro das digitais se os dedos são os mesmos. Concluída essa etapa, o atendente diz para eu agendar o exame na clínica indicada na taxa que paguei. Após inúmeras tentativas, não consegui falar com a tal clínica. Pergunto ao funcionário se eu poderia fazer exame em outra clínica, e a resposta é que eu deveria voltar no dia seguinte para conversar com uma tal junta médica que só funciona pela manhã. Foi então que descobri que a clínica constante na guia de pagamento também só funciona pela manhã. No dia seguinte, após muitas ligações e tentativas, eis que consegui agendar o exame para às 9 horas do dia 19 julho. 

Chegado o dia 19, lá eu estava na clínica às 08:50 horas. Às 09:10h, a recepcionista me passou um formulário para preencher, onde paguei pelo serviço médico. Às 09:30h entrei na sala do médico, onde saí às 09:32h. A recepcionista então me diz para agendar o recebimento da CNH no site do Detran. Chegando em casa, tento fazer o agendamento, mas a resposta é que meu processo está em andamento. Consultei na manhã do dia 20 e novamente está em processamento, mas na tarde desse mesmo dia, finalmente, consegui imprimir o código QR para retirar a CNH dia 23 na sede do Detran. Eis que chegado o grande dia(23), estava eu no Detran às 10:30h, onde 11:05h finalmente recebi minha CNH. Pois é. O processo todo consumiu duas semanas, onde perdi três manhãs e uma tarde de trabalho para cuidar dum assunto que demorou sete minutos. O serviço público amazonense é uma desgraça!! Curta e siga @doutorimposto

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email