Descontente com Aécio Itamar Franco pede demissão do BDMG

Ex-presidente e ex-governador de Minas, Itamar Franco (sem partido).

Ex-presidente e ex-governador de Minas, Itamar Franco (sem partido), 77, pediu demissão da presidência do Conselho de Administração do BDMG (Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais).
O motivo, segundo ele, é seu descontentamento com um ato administrativo da gestão Aécio Neves (PSDB), à qual serve.
A área econômica do governo de Minas escolheu Uberlândia como entreposto aduaneiro, preterindo Juiz de Fora, a base eleitoral de Itamar.
Em telegrama enviado a Aécio, a cujo teor a Folha teve acesso, o ex-presidente diz: “Respeitosamente, levo ao conhecimento de vossa excelência meu grande desconforto pela perda de Juiz de Fora de entreposto aduaneiro”.
De acordo com Itamar, a comunidade de Juiz de Fora se “ressentirá” dessa decisão. “Também, com muito respeito, peço vossa excelência indicar até 30 de junho minha substituição na presidência do Conselho de Administração do BDMG, onde sirvo com dedicação, a pedido do amigo”.
A assessoria de Aécio disse que o governador não havia recebido o telegrama até a noite de quarta-feira e que ele só tomou conhecimento pela imprensa. Sem negar ou confirmar o fato, Aécio apenas disse: “Reitero meu apreço e amizade ao presidente Itamar Franco”.
A reportagem da Folha apurou, porém, que o próprio Aécio e o secretário de Governo, Danilo de Castro, já estavam tentando contornar o problema envolvendo Itamar à noite. Fora o próprio Aécio Neves quem disse na segunda ao prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), por telefone, que o entreposto seria no Triângulo Mineiro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email