Denúncias de maus-tratos a animais cresceram 38,8% durante pandemia em Manaus

Maltratar agora é crime. Manaus registrou pelo menos uma denúncia de maus-tratos contra animais silvestres e domésticos por dia no primeiro semestre deste ano. Segundo dados da SSP-AM (Secretaria de Segurança Pública do Amazonas), de janeiro a julho, foram registradas 293 ocorrências, uma alta de 38,8% em comparação ao mesmo período de 2019.

E ainda, o que mais impressiona: o crescimento dos casos envolvendo esses episódios é atribuído ao isolamento causada pela pandemia do novo coronavírus, ressaltam os motivos apontados pela SSP-AM. Será?

“O maior tempo de permanência em casa em decorrência do novo coronavírus impulsionou os casos de violência contra os bichos”, avalia a delegada Carla Biaggi, titular da Dema (Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente), da Polícia Civil do Amazonas.

Mas existem questionamentos. Segundo especialistas, quando se ama realimente os animais, sejam silvestres ou domésticos, jamais se pensaria em violentá-los, maltratá-los. Porque eles não pensam, não têm o mesmo discernimento de humanos.

“Em sã consciência, ninguém que preserva tanto esses bichinhos tomaria uma ação tão extremada sob quaisquer circunstâncias na vida. E a pandemia não seria motivo”, questiona a veterinária Vera Lúcia Albuquerque, 35, especializada em clínica médica e cirurgias. “Não procedem esses argumentos”, acrescenta.

Segundo a delegada Carla Biaggi, aproximadamente 95% das denúncias sobre maus-tratos encaminhadas à Dema são de vizinhos de locais onde aconteceram os casos. “Acreditamos que esse aumento se deu por conta da pandemia de Covid-19. Como as pessoas ficavam muito tempo em casa, elas passaram a verificar na vizinhança a questão de como o animal é realmente tratado”, afirmou ela.

Só este ano, a Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente instaurou 304 inquéritos para investigar maus-tratos contra animais domésticos e silvestres em Manaus. De acordo com a delegada Carla Biaggi, em todos os casos denunciados são realizadas visitas para verificar a procedências das denúncias.

“Vamos até o local, diligenciamos se é verdade que o animal está sofrendo maus-tratos. Em alguns casos, a equipe faz a perícia ou precisamos de laudo dos veterinários para comprovar o crime”, disse Carla Biaggi.

As ações de proteção aos animais e ao meio ambiente acontecem em parceria entre o Batalhão Ambiental da Polícia Militar, a Dema e órgãos como o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais).

A psicóloga Eline Almeida, 38, argumenta que os animais foram muito importantes para as pessoas durante o confinamento em casa. Estreitaram mais os laços, aumentaram a autoestima dos tutores que puderam controlar sua ansiedade com troca de afagos, mais amor, em família. “São seres que, em vez de nos estressar, contribuem na realidade para o nosso bem-estar íntimo, um sentimento positivo que nos deu muito equilíbrio durante esse período tão adverso”, disse.

Hoje, a pena prevista para maus-tratos contra animais pode ser de até cinco anos.   Em Manaus, os crimes podem ser denunciados no site da Delegacia Interativa (www.delegaciainterativa.am.gov.br) ou ainda, de forma anônima, por meio do telefone 181, o disque-denúncia da SSP-AM.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email