Demora na nomeação oficial de Lobão volta a freceber críticas no Congresso

A demora na nomeação oficial do senador Edison Lobão (PMDB-MA) como ministro de Minas e Energia é alvo de críticas dos partidos de oposição.

O PSDB e o DEM insinuam que o adiamento do anúncio faz parte de uma estratégia de barganha do governo com os aliados e contribui para o desgaste do próprio peemedebista.

No entanto, tucanos e democratas evitaram fazer críticas pessoais ao senador. “Eu acho tudo isso muito estranho. Se o partido indicou e o presidente aceitou, por que esse purgatório? Não faz o menor sentido. A não ser que queiram submeter o nome do senador Edison Lobão a alguma investigação. E isso não seria correto com o PMDB”, afirmou o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN).

O vice-líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), disse que a demora na confirmação de Lobão como ministro acaba contribuindo indiretamente para acentuar a crise energética no país -uma vez que há o risco de racionamento de energia. “(Essa demora) é um desestímulo para o setor. É ruim para os especialistas e para aqueles que se dedicam ao assunto e aguardam decisões. A demora é a confirmação da prática fisiológica do governo, do “toma-lá-dá-cá’”, disse Dias.

Indicação do PMDB

Quinta-feira à noite, depois de cerca de uma hora, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aceitou a indicação feita pelo comando do PMDB para nomear Lobão ministro de Minas e Energia. Porém, avisou que só confirmaria oficialmente a decisão na próxima quarta-feira, após conversar com o peemedebista.

Lula e o ministro José Múcio Monteiro (Relações Institucionais) se reuniram, no Palácio do Planalto, com o presidente nacional do partido, Michel Temer (SP), e o líder da legenda na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), além do presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), e os senadores José Sarney (PMDB-AP) e Valter Pereira (PMDB-MS).

Denunciado por suspeita de desmatamento de um terreno no Lago Norte, região nobre de Brasília, que integra uma área de preservação ambiental, Lobão é alvo de investigações da PF (Polícia Federal).

O empresário Edison Lobão Filho -filho do senador- também é investigado por supostas irregularidades envolvendo sua emissora, que teria sido arrendada por uma organização não-governamental do Estado do Rio de Janeiro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email