Demissão responsável pode diminuir impacto

Há muito tempo as empresas se preocupam com a imagem que passam para seus consumidores e associados. Iniciativas de responsabilidade social e ambiental já fazem parte da rotina de grande parte dos empreendimentos brasileiros, mesmo os de pequeno porte. Pois agora o cuidado com o posicionamento da empresa chega de vez ao departamento de recursos humanos. Torna-se cada vez mais comum, e necessária, a atenção que se dá aos funcionários que acabam sendo desligados ou entram em um programa de demissão da empresa.
Uma das ferramentas mais eficazes para isso e muito procurada pelas companhias em momentos de reestruturação é a demissão responsável, ou seja, a implantação de um Plano Social, um programa de apoio às empresas na gestão e implementação de processos de reestruturação. Ele prevê a recolocação, em condições de trabalho e renda, dos profissionais atingidos, demitidos ou desligados por aderirem a um plano de demissão incentivada ou voluntária. Este conceito, que nasceu na França, é lei em grande parte dos países da Europa.
Esta ação traz benefícios para todos os envolvidos. A empresa reduz o impacto e a tensão das demissões, mantêm elevado o nível de motivação dos profissionais que permanecem e reduz a possibilidade e a quantidade de litígios trabalhistas e demandas judiciais. Já o funcionário tem a oportunidade de identificar suas competências, preferências e motivações, além de aprender técnicas úteis para o autoconhecimento, comunicação, relacionamento e gestão futura de sua nova carreira.
“Implementar um programa de demissão responsável em uma empresa contribui muito para a formação de sua imagem, desde que ela seja comunicada de forma clara e eficiente. Segundo pesquisas da BPI no mundo, 50% do sucesso de uma reestruturação depende de uma boa comunicação”, afirmou Humberto Neto, diretor do grupo francês.

Para Lais Aguiar, diretora da Imagecomm, empresa de comunicação do Grupo BPI, criada para apoiar a comunicação deste tipo de projeto, mudanças e reestruturações fazem parte da vida de toda empresa e são cada vez mais comuns num mundo globalizado em que vivemos, por isso o cuidado com a imagem deve ser prioridade.
“A criação de uma imagem não depende da quantidade de informação envolvida e sim da eficiência do planejamento de comunicação, a coerência das mensagens, as ferramentas, a divulgação, o significado que ela transmite e aquele que o público espera. A imagem da marca passa a ter mais valor do que a própria realidade e, para ser duradoura tem que estar, antes de tudo, baseada na verdade”, concluiu Lais.
O Grupo BPI está presente em 15 países, com uma equipe de mais de mil consultores no mundo. No Brasil a BPI já conta com mais de 15 mil profissionais recolocados. Entre os cases de sucesso da consultoria estão projetos em empresas como Bombril, Volkswagen, Dell, Wirhpool, Embratel, Camargo Correa, entre outras.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email