Demanda de passageiros sobe 2,8% no país

A demanda de passageiros por voos domésticos em junho subiu 2,8% ante mesmo período de 2012, na segunda alta seguida, informou ontem a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). No semestre, a demanda subiu 0,09%, também na comparação anual. Na contramão, a oferta de assentos pelas companhia teve a décima queda seguida em junho, recuando 2,88%.
Nos últimos meses, as companhias realizam planos de redução de oferta de assentos, na tentativa de melhorar seus resultados ante um cenário internacional fraco e a alta do dólar e do combustível.
“A elevação da taxa de câmbio e valor do combustível causaram impacto nos custos das empresas, o que pode ter resultado na redução de oferta das principais companhias aéreas”, afirmou a agência. A TAM, do grupo Latam, reduziu sua participação no mercado doméstico no período, de 41,01% para 39,75%, mas mantendo a liderança. Já a Gol ampliou sua fatia, de 33,12% para 36,04%.
A fatia da Azul passou de 10,18% para 12,75%, enquanto a Avianca passou de 4,97% para 6,90%.
No mercado internacional, a oferta cresceu 7,19% e a demanda avançou 2,55%, na comparação anual, mas teve o menor nível desde fevereiro, em meio à desvalorização do real contra o dólar, que pesa sobre viagens de turismo.

Ocupação

A taxa de aproveitamento dos voos domésticos de passageiros medida pela relação entre assentos-quilômetros oferecidos (ASK, na sigla em inglês) e a demanda apurada por passageiros-quilômetros pagos transportados – (RPK) alcançou 76,85% em junho deste ano, contra 72,61% no mesmo mês de 2012, informou nesta quinta-feira Anac. Segundo dados da entidade, essa taxa de aproveitamento está em crescimento há 14 meses consecutivos.
No primeiro semestre de 2013, a taxa de ocupação avançou a 74,41%, frente a 70,01% do mesmo período de 2012.
Já no segmento internacional, a taxa de aproveitamento dos voos operados por empresas brasileiras atingiu 75,84% em junho de 2013, contra 79,27% do mesmo mês do ano anterior.

Internacional

Por outro lado, a valorização do dólar ante o real, que atingiu 9% no semestre na comparação com o mesmo período de 2012, está afetando o interesse do turista brasileiro de lazer e de negócios pelos destinos internacionais, aponta a Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas).
Segundo números divulgados pela associação, que consolida os números das quatro maiores empresas Gol (com Webjet), Tam, Azul (com Trip) e Avianca, a demanda medida por passageiros/quilômetros transportados (RPK, na sigla em inglês) caiu 5,36% entre maio e junho.
A oferta apurada pela quantidade de assentos por quilômetro transportado também recuou entre maio e junho 3,29%.
A cotação média do dólar entre janeiro e junho de 2012 foi de R$ 1,866, ante R$ 2,034 no mesmo período de 2013. Essa média deste ano foi puxada no último trimestre, quando a moeda americana passou a operar acima de R$ 2,20, chegando a ultrapassar R$ 2,30 em momentos de maior instabilidade.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email