27 de junho de 2022

Cristovam cobra afastamento de Arruda

Ex-governador do Distrito Federal, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) cobrou na quinta-feira o afastamento do governador José Roberto Arruda (DEM-DF) do cargo até o final das investigações do suposto mensalão do DEM

Ex-governador do Distrito Federal, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) cobrou na quinta-feira o afastamento do governador José Roberto Arruda (DEM-DF) do cargo até o final das investigações do suposto mensalão do DEM. Cristovam disse que o Distrito Federal não pode ficar “paralisado” enquanto Arruda se dedica a se defender das acusações, por isso o governador deveria sair temporariamente de suas funções.
O senador afirmou que Arruda deve seguir a mesma determinação imposta a secretários do governo do DF flagrados em vídeos recebendo suposta propina de Durval Barbosa -ex-secretário de Relações Institucionais de Arruda que gravou conversas de integrantes do governo para flagrar a distribuição de dinheiro a aliados. Os secretários foram exonerados por Arruda dias depois que os vídeos foram divulgados.
“Até como respeito aos projetos inovadores que vinham sendo implantados, o governador faria um gesto correto se dissesse que se afasta do cargo da mesma maneira com que determinou a outros secretários, que aparecem nas cenas, que fossem afastados”, disse Cristovam.
Na opinião do senador, Arruda tem que se afastar do cargo para evitar que Brasília fique com sua administração paralisada em consequência das denúncias. “Seria natural que ele se afastasse, e tentasse fazer a máquina funcionar para que a cidade não parasse, para que houvesse alívio nesse sentimento angustiante e encontrássemos caminho correto e permanente para que isso seja superado”.
O governador foi flagrado em um dos vídeos recebendo dinheiro de Barbosa. Arruda afirma que o encontro ocorreu em 2006, durante a campanha eleitoral, e que os recursos foram utilizados para compras cestas de natal e panetones à população de baixa renda. O democrata atribui as acusações ao ex-governador do DF Joaquim Roriz (PSC), que pretende disputar o governo do Distrito Federal em 2010 e seria o adversário natural de Arruda.
Secretários do governo do DF também foram flagrados por Barbosa, assim como deputados da base governista na Câmara Legislativa do DF.
O PDT, partido de Cristovam, abandonou o governo de Arruda ao lado de outras quatro legendas que desembarcaram da gestão do DEM no DF. Segunda-feira, o PMDB decide se continua no governo Arruda, ou se também entrega os cargos ocupados.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email