Crescimento e tecnologias em uso da agropecuária brasileira são elogiados

A taxa de crescimento na agropecuária brasileira e as tecnologias em uso no país nos últimos 30 anos foram elogiadas por uma delegação da USAID (Agência Americana para o Desenvolvimento Internacional)­ e do USDA (Departamen­to de Agricultura dos Estados Unidos). Os pesquisadores americanos assistiram a uma apresentação da evolução das pesquisas em melhoramento da soja e o uso de estirpes de bradyrizobium para fixação biológica do nitrogênio, pelos pesquisadores da unidade Cerrados da Embrapa (Em­presa Brasileira de Pes­quisa Agropecuária).
De acordo com o pesquisador Auteclínio Lopes de Farias Neto, a produção de soja no Cerrado representa 63,5% do volume nacional. Os rendimentos da produção têm aumentado, em média 1,5% ao ano, ganhos que foram incorporados pelo melhoramento genético e às tecnologias desenvolvidas para reduzir custos e facilitar o manejo das lavouras.
Farias Neto, o especia­lista em melhoramento da soja, salientou que a Embrapa Cerrados e parceiros estão trabalhando uma cultivar resistente à ferrugem asiática. “A expectativa é lançar o material ainda neste ano. Os custos com a ferrugem asiática somam uma perda de 2,67 milhões de toneladas de grãos que geraram um prejuízo de US$ 2.57 bilhões na safra 2006/07”, acrescentou. Ele esclareceu que a primeira colheita brasileira de soja resistente à ferrugem asiática contribuirá para reduzir também as aplicações de fungicidas. “A média atual é de 2,3 aplicações. A cultivar a ser lançada requer apenas uma”, enfatizou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email