Crescimento no mercado gamer

Se a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV2) atrapalhou o bom funcionamento de diversos setores da economia, um nicho bem específico registra crescimento em plena crise mundial: o de videogames. Com as medidas de isolamento social, o consumo de jogos eletrônicos só aumenta — segundo previsões da Newzoo, o segmento movimentará US$ 1,75 bilhão até o fim de 2020, o que simboliza uma alta de 10% se comparado com 2019.

O cenário no Brasil não é diferente do resto do globo. Segundo dados da revista Valor, mesmo com a alta do dólar encarecendo os produtos, o faturamento do varejo com a venda de consoles cresceu 34,1% e a venda de computadores específicos para o público gamer aumentou em 75% — as estatísticas levam em conta apenas a contabilidade registrada entre os meses de janeiro e agosto.

Esses números devem aumentar em novembro e dezembro — além da chegada dos novos PlayStation 5 e Xbox Series X e S, o presidente Jair Bolsonaro reduziu, através do decreto nº 10.532 publicado nesta terça-feira (27), o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para três categorias de produtos relacionados com o mercado gamer. O decreto já está em vigor, o que significa que a nova geração de consoles poderá usufruir desse “desconto”.

Para reforçar que o isolamento social está tendo um impacto positivo no mercado de jogos eletrônicos, vale ressaltar os números apresentados pela Xbox Brasil — a companhia registrou um aumento de 70% de assinaturas no serviço Game Pass desde o início da pandemia, além de um crescimento de 130% no número de partidas com múltiplos jogadores nas plataformas da Microsoft.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email