Crescem os prejuízos com a enchente no AM

Já são grandes os prejuízos com a enchente deste ano no Amazonas que se aproxima da registrada em 2012, considerada recorde nos últimos 100 anos. Tanto Manaus como os municípios do interior amargam enormes perdas, onerando o preço dos alimentos comercializados na capital, principalmente hortifrutigranjeiros produzidos por agricultores familiares. É um efeito dominó que impacta negativamente em todos os setores da vida econômica.

O porto da cidade está praticamente alagado. É para onde convergem muitos negócios de diversos segmentos da economia. Empresários tentam manter as atividades improvisando pontes, mas a subida das águas dificulta o acesso de clientes. Poucos se sentem motivados a ir às compras em situações tão adversas como essas. 

Quem sobrevive da venda de alimentos já prontos para o consumo sofre os maiores impactos. Pequenos comerciantes e donos de restaurantes viram os consumidores desaparecerem. Além disso, a cheia cria ambientes propícios para a propagação de doenças como hepatite e leptospirose. O poder público tenta amenizar um problema recorrente tão desafiador.

Governadores

Convocados pela CPI da Pandemia, governadores estão se mobilizando para não depor aos senadores. E já articulam recorrer ao Supremo Tribunal Federal. Estudam brechas na Constituição Federal para não prestarem esclarecimentos. Mas com a ida em conjunto ao STF, temem alimentar o discurso bolsonarista de que têm medo das investigações. O tiro pode sair pela culatra.

Declaração

Aviso aos navegantes. Os contribuintes têm até 31 de maio para fazer a declaração do Imposto de Renda. Ontem, a quatro dias do encerramento do prazo, seis milhões de pessoas ainda não haviam declarado o tributo, segundo os últimos dados divulgados pela Receita Federal. Este ano, a estimativa é que o total de declarações chegue a pelo menos 32,6 milhões.

Mínimo

Mais um sufoco para o trabalhador. A Câmara dos Deputados aprovou a medida provisória que fixa o mínimo em R$ 1.100 para 2021, deixando o piso nacional abaixo da inflação. Até o próximo ano, o valor deve subir para R$ 1.155. O salário serve como base para aposentadorias e pensões do INSS. E suas oscilações impactam em todos os setores econômicos.

Vacinação

A prefeitura de Manaus deu início, ontem, à vacinação de pessoas em situação de rua. É o 16º grupo prioritários a ser imunizado contra a Covid-19, seguindo os critérios do Ministério da Saúde para a campanha nacional de imunização. A meta é vacinar pelo menos 700 pessoas que vivem em abrigos provisórios, praças e outros locais estratégicos da capital.

Mercado

Aumenta o número de desempregados no Brasil. Segundo o IBGE, a taxa de desocupação ficou em 14,7% no trimestre encerrado em março, representando um recorde de 14,805 milhões de pessoas sem empregos no País. É o maior contingente sem ocupação de toda a série histórica registrada no mercado de trabalho. Cenário se agrava com a pandemia.

Ponte

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve, ontem, no município de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, para a inauguração da ponte de madeira sobre o igarapé Rodrigo e Cibele, no km 91 da rodovia BR-307, onde está localizada a terra indígena Balaio, próxima ao maior depósito mundial de nióbio. E muita estratégica para empreendimentos autossustentáveis.

Aulas

A prefeitura de Manaus autorizou a retomada gradual das aulas presenciais nas escolas. O secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino, garante que foram tomadas todas as medidas de prevenção à Covid-19 para um retorno seguro de professores e alunos. A decisão foi baseada nos dados da FVS-AM que apontam uma redução nos casos de coronavírus.

Onda

O Amazonas já estaria vivendo uma terceira onda de contágios pelo coronavírus, segundo alerta o biólogo Lucas Ferrante, doutorando de um programa do Inpa. Ele disse que o Estado está na fase três (laranja), de 21 a 30 pontos, podendo passar para a quatro (vermelha), ultrapassando 30 pontos. Sua análise tem como base as taxas medidas pelo Journal of Racial and Ethnic Health Disparities sobre a pandemia.

CPI

Em depoimento à CPI da Pandemia, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse, ontem, que houve pelo menos três tentativas de oferta da vacina chinesa CoronaVac ao governo brasileiro antes de o contrato ter sido firmado em janeiro deste ano. Segundo ele, se não houvesse atraso na compra do imunizante, o Brasil poderia ter sido o primeiro país a dar início à vacinação contra a Covid-19.

Pirataria

Uma operação da Delegacia Fazendária apreendeu, ontem, mais de 700 acessórios falsificados para celular. A apreensão aconteceu em um shopping center na zona centro-sul de Manaus. Policiais disseram que encontraram uma grande quantidade de itens falsos, principalmente capas, cabos e diversos carregadores de smartphones. A ação teve como alvos quatro lojas no centro de vendas.

FRASES

“Omar Aziz, pelo amor de Deus, encerra logo essa CPI e vem aqui para fazer outra coisa”.

Jair Bolsonaro, presidente da República.

“Acreditem, nunca o presidente da República me mandou desfazer qualquer contrato, qualquer acordo com o Butantan”.

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email