Cresce uso de cartões por pessoas jurídicas

Em fevereiro deste ano, a pessoa jurídica gastou R$ 5,955 bilhões em compras por meio do cartão de crédito, um aumento de 0,9% em relação ao mês de janeiro. No mesmo período de 2013 foram gastos R$ 4,717 milhões, um aumento de 2,6%.
Dentro desses gastos, a modalidade à vista teve destaque, atendendo cerca de 70% dos pagamentos realizados no segundo mês de 2014.
Desses gastos, pode se dizer que 99% foram realizados pelo micro e pequeno empreendedor, ou seja, R$ 7,6 milhões segundo o Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2010/ 2011, do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). O contador e advogado Tributarista da Audicent Assessoria Empresarial, Affonso D’Anzicourt, comenta que tanto os bancos públicos, como os privados passaram a dar uma atenção especial às pequenas e médias empresas. “Um exemplo disso foi o aumento do número de bancos que participam da linha de crédito do Cartão do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Praticamente, os bancos atuam como nossos consultores, nos auxiliando nas melhores formas de empregar nosso dinheiro”, afirma D’Anzicourt. Segundo o advogado, a emissão de cartões de crédito aumentou muito devido as baixas taxas de juros, que ajudam muito as micros e pequenas empresas.
Em 11 anos de existência da linha, o BNDES emitiu 680 mil cartões a microempreendedores. Somente em 2013 foram 62 mil novos cartões, informa o gerente do Departamento de Operações de Internet, Vitor Hugo Justino Ribeiro. Em termos de desembolso foram gastos aproximadamente R$ 64 milhões, um aumento de 6% referente a 2012. Para este ano, Ribeiro prevê um aumento de 10% nos gastos.
O Cartão BNDES consiste em uma linha de crédito rotativo e pré-aprovado para os pequenos empresários de até R$ 1 milhão por banco emissor. Além do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, o Banrisul, Bradesco, BRDE, Itaú e Sicoob passaram também a atender essa linha de crédito. As taxas de juros para o mês de abril estão em 0,99% e o pagamento em até 48 prestações mensais fixas, sem cobrança de IOF.
O BNDES destina 41% das liberações totais a este segmento. No primeiro bimestre deste ano foram destinados R$ 11,5 bilhões com a realização de 165,8 mil operações. O total de aprovações realizadas em 2013 passou de 1 milhão.
A utilização desse crédito destina-se à aquisição de itens necessários às atividades das micros e pequenas empresas, como máquinas e equipamentos materiais de construção civil, computadores, impressoras e softwares, móveis comerciais, veículos utilitários e motocicletas, para serviços de entrega. Para o advogado Affonso D’Anzicourt, que também se enquadra como pequena empresa, o bom da utilização desse sistema são as parcelas fixas. “Cabe à nossa categoria apenas verificar os melhores investimentos e negociar”.
Na semana passada, a MasterCard apresentou ao mercado o seu portal Empreendedor, voltado para os micro, pequenos e médios empresários. “Nosso objetivo com este lançamento é construir uma relação sólida com os pequenos empresários, por meio de nossos produtos ou por soluções como o Portal MasterCard Empreendedor.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email