Cresce tensão entre Colômbia, Equador e Venezuela na AL

O Equador rompeu relações diplomáticas com a Colômbia e a Venezuela expulsou o embaixador colombiano, enquanto os países da América Latina se mobilizam para conter a grave crise diplomática, iniciada após um ataque colombiano contra a guerrilha Farc (Forças Armadas revolucionárias da Colômbia) em território equatoriano, ocorrido no ultimo sábado (1º), e que levou à morte Raúl Reyes, um dos principais líderes da guerrilha, além de outros 16 membros das Farc. Segundo o governo de Quito, no total seriam 22 mortos.
As decisões de Caracas e Quito de romper relações diplomáticas com a Colômbia foram adotadas depois que Bogotá revelou a suposta existência de acordos das Farc com os governos de Equador e Venezuela.
Bogotá informou que as revelações serão apresentadas à OEA (Organização dos Estados Americanos), cujo conselho permanente estaria reuni do na terça-feira.
O presidente do Equador, Rafael Correa, que iniciará uma viagem por vários países latino-americanos para tentar obter apoio em meio à crise, pediu aos governos da região que formem fileiras frente ao “nefasto e traidor” ato da Colômbia contra as Farc em seu território.

Libertação
de Betancourt

Correa afirmou na segunda-feira que o ataque em território colombiano contra um acampamento das Farc no Equador frustrou a libertação da franco-colombiana Ingrid Betancourt e de outros dez reféns da guerrilha, que deveria ocorrer em março no território equatoriano.
Os seis reféns (todos ex-congressistas colombianos) libertados pelas Farc recentemente relataram que a franco-colombiana Betancourt se encontra muito mal de saúde e sofre de hepatite B.
Em carta enviada à família, no ano passado, Betancourt deu sinais de que está à beira do desespero, dizia que perdeu o apetite, que não come, e que seu cabelo caía “em grande quantidade”. “Aqui vivemos mortos”, disse na carta.
“Lamento informar que as negociações estavam bastante avançadas para libertar no Equador 12 reféns, entre eles (a ex-candidata presidencial) Ingrid Betancourt” e os três norte-americanos”, disse Correa em uma mensagem à Nação, na qual justificou a ruptura das relações com Bogotá.

Farcs tentam obter material radioativo para fabricar “bomba suja”, diz Colômbia

O vice-presidente da Colômbia, Francisco Santos Calderón, denunciou na terça-feira na Conferência de Desarmamento da ONU (Organização das Nações Unidas) a intenção das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colôm-bia) de obter material radioativo para a fabricação de uma “bomba suja” -artefato explosivo convencional misturado com componentes nucleares (ou ainda químicos ou biológicos).
Santos Calderón disse que, em dois computadores apreendidos no fim de semana passado e que pertenciam a Raúl Reyes, o “número dois” das Farc morto no sábado passado, foi encontrada informação sobre a possível “negociação de material radioativo, base primária para gerar armas sujas de destruição e terrorismo”.
“Esta informação indica que, com base no poder econômico oferecido pelo narcotráfico, os grupos terroristas são uma ameaça muito grave não só para nosso país, mas para toda a região andina e latino-americana”, acrescentou o vice-presidente.
Santos Calderón disse que a informação ainda está sendo analisada, mas mostra o perigo que as Farc representam.
“Em meu país, temas como o tráfico de armas, munição e explosivos e o acesso de grupos terroristas a diferentes tipos de armas não estão no âmbito acadêmico. Fazem parte de nossa realidade cotidiana e são uma séria ameaça contra nossa população”.
Raúl Reyes foi morto no sábado passado em uma operação realizada pelas forças militares da Colômbia em território equatoriano, na qual também morreram mais 20 guerrilheiros.

Álvaro Uribe pretende denunciar Hugo Chávez para tribunal internacional

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, anunciou ontem que vai denunciar Hugo Chávez, presidente da Venezuela, para o TPI (Tribunal Penal Internacional), em Haia (Holanda), sob

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email