Cresce o consumo de energia em Boa Vista

O consumo de energia elétrica em Boa Vista (RR) aumentou 10,15% de janeiro a outubro deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado, passando de 278.206 MWh para 306.463 MWh. Com o crescimento da demanda, a BV Energia (Boa Vista Energia), concessionária da Eletronorte na capital, faturou 20,42% a mais nesse mesmo período.

A expectativa é de que a em­presa feche o ano com um consumo total de 368 mil MWh, um acréscimo percentual de quase 8% em comparação ao montante con­sumido no ano passado, cerca de 340 mil MWh. Já a receita da concessionária, oriunda da venda de energia,­ deve manter a faixa de 22,2% de incremento.

“O acréscimo no faturamento deve-se às políticas de facilidades de pagamento oferecidas pela empresa, que estimularam os consumidores a quitar as dívidas”, disse o presidente da BV Energia, Aniceto Campanha Wanderley Neto.

Para o executivo, o recente reajuste tarifário homologado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), válido a partir de 1º de novembro tanto para consumidores residenciais (0,76%) quanto para as indústrias (1,28%), só gera efeito no faturamento da concessionária em 2008. “No ano seguinte, a previsão é crescer 7,4% ante 2007”, afirmou.

Até o mês de outubro, a companhia possuía quase 70,1 mil consumidores, dos quais 87% representam a classe residencial, mas o consumo dessa parcela de clientes representa apenas 47% do consumo total da cidade.

Perdas elétricas

Aliado ao resultado posi­tivo da empresa, a concessio­nária também reduziu o índice de perdas elétricas no último mês.
A previsão de fechar outubro com 21,30% de perdas­ não foi confirmada e o indi­cativo ficou em 19,63%, per­centual menor, inclusive, que­ o resultado de setembro,­ 19,75%. Por conta disso, a BV Energia baixou de 20,30% para até 19% o índice estimado para o encerramento deste ano.

Prejuízo financeiro

Com a previsão de queda no indicativo de perdas elétricas de 2007, a empresa deve encerrar o ano de 2007 com prejuízo financeiro oscilando entre R$ 14 e R$ 15 milhões contra os R$ 19 milhões mar­cados em 2006, quando foram­ registrados 22,91% de perdas elétricas.

“Isso significa uma recuperação financeira entre R$ 4 milhões e R$ 5 milhões, resultados das ações do Plano Diretor de Combate às Perdas, entre elas controle de fraudes, desvios e ligações clandestinas”, disse o presidente da BV Energia. O indicativo da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para 2007 é de 21,22% de perdas elétricas no país.

De acordo com Wanderley Neto, a margem ideal de perdas é 15%, sendo 8% de perdas técnicas e o restante, comerciais. Com base nesses números, a meta da empresa é atingir esse indicativo até o ano de 2012.

Calote está em queda

Considerado um dos principais problemas da concessionária, o índice de inadimplência também vem caindo, como as perdas elétricas. De acordo com dados da BV Energia, o indicativo desceu de 5,49% (outubro de 2006) para 4,79% (no mês anterior). A meta da companhia é fechar o ano com um indicativo de 5,74%, contra os 6,8% de 2006.

Do atual índice, conforme o presidente, o poder e o setor públicos respondem por aproximadamente 70% do índice de inadimplência de 4,79%, sendo a Caer (Com­panhia de Águas e Esgotos de Roraima) responsável pela metade do indicativo. O restante fica distribuído entre os segmentos residencial, comercial, industrial e rural.

O presidente da BV Energia informou que, pa­ra minimizar esse índice, a empresa costuma entrar em negociação com os devedores e, em último caso, chega a cortar a transmissão de energia para o inadimplente caso as contas não venham a ser quitadas.

“Não podemos fazer is­so com os serviços mais essenciais, como o setor da saúde ou mesmo a rede de distribuição de água, mas com outros sim”, disse a campanhia, lembrando que, em 2006, a empresa suspendeu o fornecimento de energia para a Codesaima (Companhia de Desenvolvimento de Roraima­).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email