Crédito rural de R$ 300

A Sepror (Secretaria de Estado da Produção Rural) anuncia a assinatura de um protocolo de intenções com o Banco da Amazônia e o Banco do Brasil para ampliar o acesso do produtor ao crédito rural. A expectativa é que mais de 276 mil produtores sejam beneficiados com mais de R$ 300 milhões.
A solenidade será realizada na manhã desta quarta-feira (29) às 10 horas, no auditório do Palácio do Governo, localizado na avenida Brasil, bairro Compensa.
Segundo o Secretário de Produção Rural do Estado, Eron Bezerra, os investimentos vão ampliar a produção rural, o incremento tecnológico e dinamizar a economia do interior do Estado. “O valor atribuído pode aumentar se aplicarmos todo esse recurso inicial. O interesse é movimentar a economia do setor primário”, explicou.
O diferencial da nova linha de crédito, de acordo com Bezerra, será a assistência técnica – colaboradores do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas) e do Projeto Residência Agrária – que o Governo do Estado disponibilizará aos produtores rurais. O secretário destaca que essa é a primeira vez que os produtores serão acompanhados por especialistas na elaboração de projetos para acesso aos benefícios. Além disso, o acompanhamento se dará ainda na aplicação dos recursos e na atividade produtiva.
As regras de acesso ao crédito também serão facilitadas ao produtor, como a não exigência da titularidade da terra para produtores que possuem até quatro módulos fiscais e não exigência de garantias reais para financiamento. O protocolo vai viabilizar os projetos inseridos dentro do Programa Amazonas Rural (piscicultura, juta e malva, manejo florestal e pecuária sustentável).
Além dos novos investimentos, a Sepror anuncia também o projeto Residência Agrária, que vai aumentar a oferta de acompanhamento especializado e transferência de tecnologia a produtores agrícolas do Estado. Com aporte de R$ 22 milhões para a contratação de 180 profissionais, a meta é alcançar 17 mil famílias e impulsionar os resultados do setor até 2014.
Em contrapartida à iniciativa federal, o governo estadual se comprometeu em criar o Fundo de Aval, com alocação de até 2% do valor financiado pelos agentes financeiros. “O fundo de aval é um instrumento que o governo utiliza para avalizar a produção. Essa será uma das garantias dada pelo Estado ao banco para facilitar o acesso ao crédito”, explica o titular da Sepror.

Sobre o Programa Amazonas Rural

O programa Amazonas Rural reúne um pacote de medidas para aumentar a produção, com o objetivo de tornar o Estado autossuficiente em alimentos e produtos agroflorestais, dinamizando a economia dos municípios, gerando riqueza e oportunidades de emprego a partir da criação de mais de 200 mil ocupações. Além disso, tem o papel também de estimular o desenvolvimento sustentável, através da consolidação de culturas tradicionais, como peixe, fibras, borracha, frutas regionais, manejo madeireiro e a pecuária.
O Amazonas Rural tem investimentos previstos de R$ 1 bilhão, dos quais R$ 100 milhões são estaduais, R$ 200 milhões de parceiros públicos, como Ministério das Cidades e Fundo da Amazônia, e o maior volume, cerca de R$ 700 milhões, da iniciativa privada.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email