15 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Conviver com cachorros na infância pode reduzir riscos de doença de Crohn

Conviver com cachorros na infância pode reduzir riscos da doença de Crohn, segundo um estudo da University of Toronto apresentado no congresso Digestive Disease Week, promovido pela entre 21 e 24 de maio pela American Gastroenterological Association. Para chegar à descoberta, os pesquisadores acompanharam 4 mil pessoas.

Os cientistas aplicaram um questionário para coletar informações e analisar vários fatores ambientais que podem ocasionar na doença de Crohn, incluindo o tamanho da família, a presença de animais domésticos, o número de banheiros na casa, se existe o hábito de beber água de poço, etc.

Desses 4 mil indivíduos em risco de desenvolver a doença de Crohn, aqueles que viviam com um cão na fase dos 5 aos 15 anos de idade tinham 40% menos probabilidade de desenvolver a doença, conforme concluíram os cientistas.

O que intriga os especialistas envolvidos na pesquisa é que o mesmo não foi visto em pessoas que conviveram com gatos, o que levou a equipe a questionar a razão por trás dessa associação. Uma das teorias do grupo é por conta do costume de levar os cães para passear com mais frequência, além de maiores chances de morar em áreas amplas, com muita natureza, fator que anteriormente já demonstrou proteger contra a doença de Crohn.

Doença de Crohn

De acordo com a Chron’s & Colitis Foundation, trata-se de uma doença inflamatória gastrointestinal — pode afetar desde a boca até o ânus, mas o caso mais comum é o intestino delgado e o início do cólon — que costuma ocorrer principalmente em adolescentes e adultos até 30 anos.

Embora seja importante reconhecer os sinais da doença de Crohn, apenas um médico pode confirmar o diagnóstico. De qualquer forma, os sintomas variam de paciente para paciente, mas alguns são mais comuns, como:

  • Diarreia persistente
  • Sangramento retal
  • Necessidade urgente de evacuar
  • Cólicas e dores abdominais
  • Sensação de evacuação intestinal incompleta
  • Constipação, que pode levar à obstrução intestinal

A doença ainda pode trazer sinais como vermelhidão os olhos, aftas, articulações inchadas e doloridas, complicações da pele, febre, perda de apetite, perda de peso, fadiga e até alterações no ciclo menstrual.

Tratamentos contra a doença de Crohn podem envolver medicamentos voltados a diminuir a frequência dos surtos de sintomas, uma dieta adequada e até procedimentos cirúrgicos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email