Consumidor deve verificar se pescados comercializados passaram por fiscalização

Com a proximidade da Semana Santa, cresce a procura por peixes em todo o País. Como todos os outros produtos de origem animal, o pescado precisa de autorização para venda emitida pelos (Sif) Serviços de Inspeção Federal, (Sie) Estadual ou (Sim) Municipal. “A primeira preocupação do consumidor deve ser com a procedência do peixe. O produto deve ser adquirido de estabelecimento fiscalizado pelos órgãos do governo, conforme a lei determina”, lembra o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Nelmon Costa.
Nas mercadorias embaladas é possível identificar, com maior facilidade, o carimbo do serviço de inspeção. Para esses produtos são exigidas informações básicas ao consumidor, como denominação de venda do produto, com descrição do tipo de pescado, estabelecimento de origem, peso líquido, data de acondicionamento, prazo de validade, forma e temperatura de conservação e informações nutricionais.
No caso do pescado fresco e do bacalhau, Nelmon Costa aconselha que o consumidor solicite ao estabelecimento informações sobre a origem do produto. Além disso, o chefe substituto da Divisão de Inspeção de Pescados e Derivados do Mapa, Paulo Araújo, explica que as características físicas dos peixes também devem ser observadas. Ele aconselha o exame das guelras do peixe. “Se tiver um muco amarelado é sinal de início de processo de deterioração. O produto mais velho, apresenta maior muco”, alerta.

Avaliação na hora da compra

O aspecto do pescado depende do tipo e da forma de comercialização. De acordo com Araújo, se o animal tiver escamas, por exemplo, a dica é conferir se estão firmes e não se soltam facilmente. Em um peixe inteiro, os olhos devem estar evidentes e brilhosos. “Quando se desidrata, o olho fica fundo e perde o brilho”, afirma. A barriga também precisa estar firme. O produto fresco vendido em pedaços tem aspecto levemente rosado, o que indica que foram recém cortados.
Pelo quinto ano consecutivo, o consumidor encontrará uma grande variedade de peixes frescos, direto do atacado, de qualidade e preços especiais. Também serão comercializados peixes secos, legumes e temperos em geral. No ano passado, foram vendidas 60 toneladas de peixe.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email