11 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Consultor financeiro pode ajudar nas contas do fim de ano

Em meio a uma crise econômica, o consultor financeiro pode ser muito importante na hora de organizar as contas de fim de ano

Em meio a uma crise econômica, o consultor financeiro pode ser muito importante na hora de organizar as contas de fim de ano. Gastos com viagens, presentes e até a ­programação para o ano seguinte, são algumas das funções desse profissional especialista em finanças.
Empresários, executivos, profissionais liberais, atletas, artistas são os maiores clientes do consultor financeiro. “Mas a realidade é que muitos casais de classe média ou que trabalham como PJ [Pessoa Jurídica] procuram esse serviço para estudar a melhor solução para garantir rentabilidade para o estudo dos filhos, a ampliação dos negócios ou qualquer outro objetivo futuro”, informou a consultora financeira e diretora da CDS Brasil, Carla dos Santos.
Quem não sabe exatamente o que pode fazer um consultor da área, pode tirar dúvidas com as perguntas e respostas a seguir. Confira.

-O que é um consultor financeiro pessoal? Como este profissional atua?
O consultor financeiro pessoal é um profissional que orienta pessoas físicas em suas decisões, tanto ativas quanto passivas. Isto engloba os investimentos de recursos no mercado financeiro, até a decisão de imobilizá-los na compra de um bem ou mesmo para fazer um financiamento. Este profissional primeiramente define o perfil de seu cliente, ou seja, se é conservador ou se está disposto a correr riscos. Este é o passo mais importante, pois, caso contrário, pode-se sugerir operações em que o cliente não estaria disposto a correr determinados riscos.

-Por que contratar um?
Normalmente, as pessoas contratam um consultor financeiro para orientá-las na sua alocação de carteira. O mercado financeiro brasileiro possui uma enorme diversificação de aplicações e operações. Desta forma, definido o perfil, o consultor delimitará os produtos que podem atender as expectativas do cliente e que realmente traga retorno financeiro.

-Em que situações um consultor pode ajudar? Ele pode somente aconselhar o cliente?
O consultor pode ajudar nas mais variadas situações, pois tem contato direto com outras pessoas do mercado financeiro e as informações sempre vêem sem influências, totalmente filtrada por esse profissional que, obrigatoriedade se mantém atualizado sobre qualquer mudanças, desde oscilações da Bolsa até as tributárias. O consultor financeiro pessoal só pode aconselhar o cliente. Caso esse profissional tenha gestão de carteira, onde o cliente transfere toda a responsabilidade de seus ativos, se faz necessário um registro na CVM, além de procurações específicas para que se possa operar junto às instituições financeiras em nome do cliente.

-É um serviço elitizado ou está ao alcance da maioria?
O serviço para a maioria é elitizado e customizado. Com mais frequência são oferecidos para “Gestão de Fortunas”, ou seja, grandes patrimônios pessoais ou familiares.

-Quanto o cliente deve empregar para contratação de um profissional de finanças?
Como se trata de grandes volumes, o usual é um percentual anual incidente sobre o patrimônio do cliente, alguns consultores ou gestores, ainda atuam com um percentual de performance.

-Qual é a diferença entre um consultor pessoal e o gerente do banco?
A diferença é enorme entre o consultor pessoal e um gerente de banco. A principal é que o consultor pessoal buscará no mercado financeiro a melhor rentabilidade levando sempre em consideração o risco, principalmente neste grande momento de crise. No caso do gerente de banco, esse profissional fica restrito aos produtos oferecidos pela instituição financeira, que não necessariamente pode apresentar a melhor performance ou melhor operação.

-Quais os tipos de consultoria pessoal?
A consultoria pessoal pode variar na maneira de atuação:
a) consultoria financeira pessoal sem gestão direta de carteira;
b) consultoria financeira pessoal com gestão de carteira (opera em nome do cliente); e
c) consultoria financeira através dos chamados “Family Offices” (escritórios especializados em gestão de fortunas, que incluem ativos financeiros e imobilizado, que podem ter ou não a gestão).

-Que cuidados precisam ser observados ao contratar um consultor?
O importante é ser uma pessoa de confiança, com indicação e experiência no mercado financeiro, porque os volumes envolvidos são vultosos. A confidencialidade, o sigilo e a descrição são imprescindíveis, para não expor o cliente às situações indesejáveis.

-Em que casos há desvantagens nesta contratação?
Se o valor do patrimônio for pequeno, o consultor poderá cobrar um honorário fixo, isto poderá reduzir a rentabilidade da carteira, mas a figura do consultor é sempre bem vinda, pois além de se tratar de uma pessoa com experiência, duas cabeças sempre pensam melhor do que uma.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email