Construção deve ocorrer em etapas diferenciadas

A obra está programada para ter três grandes frentes de trabalho, uma começando em Iranduba, outra na margem esquerda do rio Negro, na ponte do Ouvidor e uma terceira será o trabalho sobre as águas. O aviso de licitação da obra foi publicado no dia 18 de julho e nos próximos dias está prevista a publicação do edital de licitação, para as empresas concorrerem.
Na avaliação do presidente da Assembléia Legislativa, Belarmino Lins (PMDB), será uma grande obra de um governo visionário, na figura do governador Eduardo Braga, que deixará sua marca registrada na memória do Estado, porque vai propiciar integração entre Manaus e vários municípios amazonenses, encurtando distâncias para milhares de pessoas.

Explosão de crescimento

A partir de sua conclusão, Belarmino Lins disse que a ponte vai gerar uma explosão de desenvolvimento e crescimento para o outro lado do rio Negro, porque vai integrar Manaus com Iranduba, Manacapuru, Novo Airão, além de Anamã, Anori, Caapiranga, entre outros.
Antes do recesso parlamentar de julho, o presidente disse que a ALE deu um passo significativo ao aprovar em 48h o pedido do governador de empréstimo junto ao BNDES para construção da ponte. Lins parabenizou Francisco Souza pela coragem de, no início do projeto, ter sido uma voz solitária no deserto pregando pela construção da ponte que está se tornando realidade.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email