Conselho monetário aprova limite financeiro

O limite de crédito de financiamento de despesas de custeio e colheita do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) foi ampliado por decisão do CMN (Conselho Monetário Nacional), nesta última quinta-feira. O limite passou de R$ 2 mil para R$ 3 mil por hectare, não podendo o financiamento exceder R$ 400 mil por produtor, ainda que em mais de uma propriedade. O limite anterior era de R$ 250 mil por produtor. A proposta encaminhada pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) ao CMN foi aprovada no mês passado pelos membros do CDPC (Conselho Deliberativo da Política do Café).
Para o diretor do Departamento do Café, da Secretaria de Produção e Agroenergia do Mapa, Lucas Ferreira, “esta decisão já vai ter reflexo na linha de financiamento de colheita liberada nesta semana”. Ele acredita que o produtor capitalizado terá condições de escolher melhor as oportunidades de comercializar o café. “A pressão de venda durante a colheita será reduzida, período em que há grande concentração de custos, como a de mão-de-obra”, pondera.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email