16 de abril de 2021

Conselho da TIM aprova incorporação da Intelig e realiza assembléia

A estrutura de aquisição por incorporação já descrita em fato relevante da CVM datado do dia 16 de abril de 2009 foi mantida sem alteração no valor da empresa

O conselho de administração da TIM Participações S.A. aprovou a incorporação da Holdco (controladora da Intelig) após analisar a avaliação pelo valor patrimonial, elaborada pela ACAL Consultoria e Auditoria, e a avaliação pelo valor econômico, realizada pela Merrill Lynch. Na próxima quarta-feira, a assembléia de acionistas irá promover a aprovação final do negócio.
A estrutura de aquisição por incorporação já descrita em fato relevante da CVM datado do dia 16 de abril de 2009 foi mantida sem alteração no valor da empresa. Em aditivo ao acordo de incorporação entre a TIM e a JVCO (controladora da Holdco), ficou definido que parte da dívida financeira da Intelig, remanescente do processo de reestruturação dos financiamentos, seja assumida pela TIM no montante aproximado de US$ 70 milhões, conforme comunicado ao mercado em fato relevante datado de 30 de novembro de 2009.
TIM e Intelig vão atuar com as suas redes totalmente integradas. O processo de integração começa imediatamente e deve estar concluído em 100 dias, permitindo que a operação da TIM já comece a se beneficiar de uma infraestrutura própria com uma extensa rede de transporte (backbone) de 14,5 mil quilômetros (com o equivalente a 500 mil quilômetros de fibras óticas) e redes metropolitanas em 15 capitais. Entre outros benefícios, esta infraestrutura permitirá à TIM acelerar a expansão da sua rede 3G, abordar novos mercados de voz e dados, tanto residencial quanto corporativo, e reduzir custos operacionais, como aluguel de linhas.
O presidente da TIM, Luca Luciani, destacou que o mercado potencial de atuação da empresa mais do que dobra. “Com a Intelig, passamos a atuar em outros segmentos, aumentando o potencial do nosso mercado dos atuais R$ 50 bilhões para mais de R$ 100 bilhões. A incorporação da Intelig vai nos proporcionar ganhos de eficiência de cerca de R$ 250 milhões ao ano entre opex e capex, o que significa dizer que teremos o retorno do investimento que estamos fazendo para incorporar a Intelig (aumento de capital da TIM de R$ 517 milhões) em menos de 3 anos, sem contar os novos mercados em que passaremos a atuar”, destacou.
A incorporação da Intelig e o investimento já confirmado anteriormente de R$ 7 bilhões para o triênio de 2009-2011 vão potencializar ainda mais atuação da companhia no mercado brasileiro. “Faremos a imediata migração de circuitos alugados para o backbone da Intelig e iniciaremos a migração dos sistemas comercial, de cobrança, provisionamento e atendimento ao cliente”, concluiu o presidente da companhia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email