Congresso vai demitir 200 contratados por atos secretos

O Senado deve confirmar segunda-feira o número de servidores que serão demitidos por causa da anulação dos atos secretos. A expectativa é que a medida envolva 200 funcionários

O Senado deve confirmar segunda-feira o número de servidores que serão demitidos por causa da anulação dos atos secretos. A expectativa é que a medida envolva 200 funcionários. A Advocacia Geral concluiu o levantamento e aguarda a análise da lista pelo diretor-geral, Haroldo Tajra, que está fora de Brasília.
Os técnicos do Senado ainda não chegaram a um entendimento se os servidores contratados por decisões sigilosas terão ou não que devolver os recursos. Os senadores não estão impedidos de solicitar uma nova contratação desses servidores que não tiveram suas contratações publicadas oficialmente.
A avaliação dos consultores, no entanto, é que esses servidores não poderão recorrer à Justiça para garantir o retorno aos cargos porque ocupam cargos comissionados -ou seja, por indicação política. A comissão que analisa os atos já teria definido que os senadores não serão responsabilizados. A anulação dos 663 atos secretos do Senado começou a valer ontem. Apesar de a medida estabelecer que os efeitos serão imediatos a partir da publicação, segundo a Advocacia Geral do Senado, apenas serão providenciadas as exonerações de servidores contratados por atos secretos.

Decisões em sigilo

O advogado-geral do Senado, Luiz Fernando Bandeira, disse que uma definição sobre o que vai ocorrer com a anulação de decisões administrativas mantidas em sigilo e que envolvem aumento de benefícios e criação de cargo só deve ocorrer em 30 dias.
Técnicos do Senado terão que encontrar uma saída, por exemplo, para regularizar o aumento da verba indenizatória paga aos senadores que foi mantida em sigilo nos últimos quatro anos e acabou revogado por Sarney.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email