Congresso discute papel do setor financeiro

O volume de dinheiro circulando no Planeta (ativos financeiros em bancos, bolsas, etc..) é quatro vezes e meia maior do que o valor dos produtos e serviços produzidos anualmente (PIB Global).
Essa relação, há 15 anos, era de um para um. Tal fato tem duas razões principais: a velocidade eletrônica de circulação do dinheiro e a constante criação de derivativos e ativos securitizados. Para onde direcionar esse volume com responsabilidade social e ambiental é tarefa para os gestores financeiros.
E eles estarão reunidos para um grande debate sobre o assunto durante o C4 (Congresso de Cartões e Crédito ao Consumidor), evento que a Partner Conhecimento realiza de 27 a 29 de agosto no Hotel Transamérica, em São Paulo. Renomadas personalidades do mundo econômico e financeiro brasileiro se encontram no evento comemorativo aos dez anos de atividades da Partner Conhecimento, programado para a noite do final do primeiro dia do Congresso.
São nomes como Raymundo Magliano Filho, Érico Ferreira, José Monforte e Carlos Ximenes de Melo. Estes profissionais serão homenageados por suas contribuições na propagação dos bons princípios de sustentabilidade socioambiental e de governança corporativa. Além disso, participam de um diálogo com o jornalista José Marcio Mendonça, respondendo à pergunta: “Qual deve ser o papel do setor financeiro perante à sociedade”.
Na reflexão de Álvaro Musa, sócio-diretor da Partner Conhecimento, ao tomarem suas decisões no dia-a-dia, os gestores dos mecanismos financeiros podem causar à sociedade efeitos danosos (se direcionarmos os recursos para os “sub-primes”, por exemplo) ou benéficos (se financiarmos o consumo consciente, o investimento em educação, a energia sustentável). “Criar a consciência para essa questão sobre como gerir um sistema financeiro que contribua para a sustentabilidade ambiental e social é primordial na atualidade”, disse.

Desenvolvimento sustentável

Eduardo Chedid, vice-presidente de produtos da Visa do Brasil, diz que a indústria de meios eletrônicos de pagamento tem papel importante no desenvolvimento sustentável da economia à medida que desenvolve produtos e serviços inovadores que transformam a vida das pessoas, tornando a gestão macro e microfinanceira mais eficiente. “A eficiência dos meios de pagamento eletrônicos, comparada à dos sistemas baseados em dinheiro e cheque, contribui para a criação de um sistema de comércio estável, o que estimula o crescimento econômico e a geração de empregos”, afirmou o executivo, que também participa do C4, em um painel específico sobre o “Desafio de crescer e ativar os cartões de débito”, destaca que os pagamentos eletrônicos incentivam a inclusão de pessoas no sistema bancário por meio dos cartões de débito, crédito e pré-pagos, o que diminui a economia informal e aumenta a transparência econômica, tornando a arrecadação de impostos mais eficaz.

Crescimento econômico

Para José Reinaldo Tosi, diretor de cartões do Banco Matone, outro executivo que participa do Congresso C4, o papel das instituições financeiras perante à sociedade e à sustentabilidade não é diferente de qualquer outra organização (seja um partido político ou uma empresa que busque lucro) e que esteja presente em qualquer país. “Cabe às empresas um papel que reforce e individualize as políticas governamentais que buscam uma sociedade justa através do crescimento econômico e social. Óbvio está hoje em dia que crescimento e sociedade justa só pode ser alcançada através da sustentabilidade das ações”, ressalta.
Neste caminho, Tosi comentou que não apenas as instituições financeiras como todas as empresas, deveriam preocupar-se com os seus “stakeholders” e assegurar-se que todos façam parte do círculo virtuoso de estarem preocupados em ser economicamente viáveis mantendo-se dentro de conceitos ecologicamente corretos com práticas socialmente justas. A participação do executivo no C4 acontece em um painel que tratará, especificamente, da auto-regulamentação do setor de cartões no Brasil.
As inscrições para evento estão abertas e podem ser feitas pelo telefone (11) 3186-4405 ou através do site www.congressoc4.com.br. A programação completa também está disponível neste endereço.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email