Congresso aponta alternativas para o setor

A formação de recursos humanos para atender à crescente demanda de engenheiros de desenvolvimento é o grande desafio da indústria da mobilidade neste fim de década. Outro compromisso atual é projetar
veículos cada vez mais comprometidos com o meio ambiente. Diante desse cenário, o 16º Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade SAE Brasil, a ser realizado de 28 a 30 de novembro, em São Paulo, agendou dois fóruns e
uma visita técnica para debater como a engenharia brasileira pode superar estes desafios e se manter na vanguarda tecnológica. Entre os convidados estão Luc De Ferran, da Luc De Ferran Consultoria; Hau Thai-Tang, diretor de Desenvolvimento de
Produto da Ford Brasil; Fábio Ferreira, gerente de Desenvolvimento de Produtos da Bosch; Jomar Napoleão, diretor de Engenharia de Produto da Visteon; e Martin Vollmer, diretor-presidente da Edag, que irão discutir como transformar engenharias
regionais em globais. Coordenado pelo Comitê de Veículos de Passeio, o fórum será realizado no dia 29, e contará com a mediação do professor Ruy Quadros, da Unicamp (Universidade de Campinas). Segundo Evandro Maciel, diretor do comitê, a
indústria automotiva vive atualmente novos paradigmas na concepção, desenvolvimento e validação de veículos. Esta tendência cria oportunidades de exportação de serviços para a engenharia brasileira. “Por isso, o grande desafio é a formação de
recursos humanos, pois a demanda de engenheiros de desenvolvimento é grande e não é totalmente atendida pelo atual sistema de formação”, avaliou Maciel. O outro fórum, “A Contribuição da Matriz de Biocombustíveis na Redução do Aquecimento
Global”, que também ocorrerá no dia 29, vai debater a relação do uso de combustíveis renováveis com o aquecimento global em função da evolução do mercado de carbono no Brasil e no mundo. “Quanto mais intenso o uso de combustíveis renováveis,
menor será a quantidade de CO2 emitida na atmosfera, em função do ciclo de renovação do ar pela fotossíntese. Isso resulta em mais créditos de carbono disponíveis para o Brasil leiloar no mercado internacional”, resumiu Maciel. O comitê agendou,
ainda, para o dia 27, visita técnica à Delphi, em Jaguariúna, São Paulo, onde os participantes irão conhecer as diversas etapas do processo de desenvolvimento de um produto. As inscrições devem ser feitas com antecedência na SAE Brasil. Com o
objetivo de buscar soluções aos desafios da criação dos meios que servirão à mobilidade humana hoje e no futuro, o Congresso SAE Brasil 2007 tem à frente uma equipe de mais de 150 voluntários na organização de todas as atividades, centradas no
tema “Desafios da Engenharia da Mobilidade no Contexto Mundial”. O congresso será presidido por José Henrique Senna, gerente-executivo de Assuntos Institucionais do Produto da Scania Latin América. Assim, de 28 a 30 de novembro, o Congresso
SAE Brasil 2007 terá a apresentação de 18 fóruns de debates, organizados pelos comitês de Veículos de Passeio, Caminhões e Ônibus, Aeroespacial, Atividades Acadêmicas, Manufatura, Ferroviário, Máquinas Agrícolas e de Construção, Tecnologia da
Informação e de Eventos Especiais. Haverá, ainda, a Mostra de Engenharia, onde as indústrias brasileira e internacional exibirão a tecnologia da mobilidade em seu “estado da arte”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email