Confiança do consumidor se mantém estável, depois de cinco meses de alta

O ICC (Índice de Confiança do Consumidor), apurado pela FGV (Fundação Getulio Vargas), se manteve estável em setembro na comparação com agosto, considerando a análise com ajuste sazonal, registrando 111 pontos. O resultado confirma a acomodação no patamar alcançado em julho, após cinco meses consecutivos de avanço.
O indicador está próximo ao total de 112,2 pontos contabilizados em setembro de 2008 e supera a média histórica de 107,1 pontos, apontando tendência para um consumidor moderadamente otimista em relação aos rumos da economia brasileira no curto prazo, de acordo com a FGV.
O ISA (Índice da Situação Atual) teve elevação, passando de 114,0 para 114,5 pontos. Já o IE (Índice de Expectativas) apresentou redução, caindo de 109,4 para 109,1 pontos.
A avaliação da situação financeira familiar neste mês foi considerada como boa por 19,1% dos consumidores e ruim por 13,5% deles, configurando o resultado mais favorável desde outubro de 2008.
Naquele mês, período em que houve o agravamento da crise financeira global, os percentuais haviam sido, respectivamente, de 20,5% e 13,7%. As marcas registradas em agosto deste ano foram 18,6% e 13,7%.
Apesar da avaliação em relação à situação financeira no momento ser a melhor dos últimos dez meses, os consumidores ainda se mostram cautelosos sobre a continuidade dessa recuperação nos próximos seis meses. Entre agosto e setembro, a proporção dos que preveem melhora da situação financeira familiar diminuiu de 33,0% para 31,7%. A parcela dos que projetam piora, por outro lado, subiu de 4,3% para 4,6%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email