17 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Concessionárias do AM amargam queda de 6,01%

Pelo visto a alta da gasolina deixou os consumidores receosos e afetou a compra de veículos em abril, na região amazonense

Pelo visto a alta da gasolina deixou os consumidores receosos e afetou a compra de veículos em abril, na região amazonense. De acordo com dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), houve uma queda de 6,01% em relação ao mês imediatamente anterior, com 4.928 veículos comercializados ante 5.243.
As concessionárias de Manaus também sofreram uma leve retração. Responsáveis por quase 82% do total vendido no Estado, ainda faltaram 7,67% veículos para a capital registrar a mesma quantidade de março.
Embora, quando comparados a igual período de 2010, os dados do Amazonas apontem uma alta de 1,48%, o município registrou um percentual 4,22% inferior, com 4.021 contra 4.198.
Além do mais, no acumulado, a capital já possui uma diferença negativa de 1.131 unidades em comparação aos quatro meses do ano passado. Neste caso, os automóveis foram os maiores influenciadores para a variação, com um percentual 14,17% menor que o de 2010. No segmento de comerciais leves, cuja representação é de 20,51% no período de janeiro a abril, houve uma saída 8,30% inferior do produto nas concessionárias.
Enquanto isso, os outros itens apresentaram saldos positivos. Com 360 vendas realizadas, o segmento de caminhões avançou 54 ‘casas’ na frente dos algarismos do ano anterior (306). Os ônibus, pelo menos os particulares, foram os que mais cresceram na cidade, anotando uma variação de 24% no acumulado.
Já as motos, cuja representatividade é a segunda maior no algarismo global de vendas (26,53%), tiveram uma comercialização 5,81% mais elevadas, totalizando 3.900 unidades contra 3.686.
Porém, mesmo nos setores em baixa, há motivos para comemoração. Na concessionária Solimões, da linha Volkswagen, a diferença entre os números foi quase mínima, segundo o gerente geral, Paulo Cunha. Ele comenta que, apesar de terem sido vendidos 217 veículos em março e apenas 212 em abril, o resultado é positivo, porque permanece próximo ao limite máximo da revendedora, na faixa dos 220.
“Por conta do feriado, também não houve tantos dias de trabalho quanto no mês anterior”, avaliou.

Ações extras

Sérgio Capela, gerente geral da concessionária Monttana, revendedora da linha Ford, afirma que, devido às ações extras realizadas pelo Grupo Simões, junto à própria montadora, a empresa tem mantido o mesmo ritmo dos meses antecedentes, absorvendo os impactos das medidas governamentais quanto ao crédito.
Segundo ele, até agora não houve uma queda considerável e o movimento mantém-se na média dos 250 carros por mês. Capela esclarece que a festividade de maio tem sustentado o aquecimento no mercado, mas admite que não há uma projeção clara sobre os meses posteriores. “Por enquanto, o mês das mães tem ativado o boom do comércio”, ressaltou.
Na Braga Veículos, autorizada da marca Chevrolet, o gerente de vendas, Onias Mota, declara que o mercado em abril foi bem melhor que nos meses anteriores. “Começou tímido, agora já está mais otimista”, analisou.
Mota fala que a concessionária teve um crescimento de 9% em confronto a março e, mesmo ante o ano passado, a expansão foi considerável. O representante salienta que houve uma alta de 35,60% (259 unidades frente a 191), o que possibilitou a estimativa de finalizar o ano com um arrocho de 10%. “Se o governo facilitar um pouco mais, é provável que seja de 15%”, concluiu.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email