Comunicação compassiva para líderes

Ter uma comunicação assertiva é importante para todas as pessoas, em todas as ocasiões, mas como quero direcionar para lideranças que desejam continuar sendo inspiração para uma liderança influenciadora, é bom reforçar a busca por uma comunicação que gera uma imagem positiva, uma lembrança boa, uma marca agradável na memória.

Penso sempre na liderança como ações diárias que vão fazendo a diferença na vida das pessoas, ao orientar, treinar, identificar talentos, delegar, instruir, corrigir e tantas outras ações que no fundo são a própria comunicação. Pensa comigo: se comunicar é compartilhar, e, liderança é comportamento assertivo em ação, a comunicação é a forma da pessoa expressar a própria liderança, verbal ou não verbal. É a maneira pela qual se evidência a competência de ser liderança.

Neste sentido, a comunicação compassiva é uma abordagem especifica que fará muito sentido para sua liderança, uma vez que exige empatia e um estudo mais profundo para uma forma relacional de se comunicar. 

Como seria esta comunicação? 

Um jeito de falar sem machucar, considerando o interesse em compreender as diferenças individuais.  

Ouvir os sentimentos e não somente as palavras, pois muito não é dito, mas já está expresso.

É criar uma ponte para cocriar um caminho com o outro, mesmo em momentos de tensão e conflito.

Oferecer uma lente para ver o que está por trás do comportamento e decifrar o que te irrita e irrita o outro.

Ver o que existe de comum, abrindo uma porta para o diálogo.

É escutar sem se ofender e compreender todo o contexto da situação.

É por isto, que esta comunicação também é chamada de comunicação não violenta, pois no ambiente cada vez mais competitivo que vivemos, utilizamos muitas vezes de meios mais agressivos para nos comunicar.

Dito isto, para uma comunicação compassiva para líderes é importante que você saia do piloto automático, exigindo autoconhecimento que apontam caminhos de crescimento pessoal e cuidam que você escolha palavras e ações que consideram as pessoas que estão a sua volta, decifrando sentimentos, verificando necessidades, com paz interior e compaixão pelo outro.

É um grande desafio de coragem para recolher o que precisa mudar, e mudar, compaixão para entender as vulnerabilidades do interlocutor e muita colaboração para encontrar a melhor estratégia. É a verdadeira prática de ser o emissor responsável para comunicação, que busca o melhor código e melhor canal, derrubando as barreiras e eliminando os ruídos que impeçam que a mensagem chegue de forma assertiva em seu receptor.

Para este caminho, existem 4 componentes essenciais que corroboram para uma comunicação compassiva de um líder:

1 – Observação: Realmente observe o que acontece no evento, sem realizar julgamentos. Saber expressar de maneira adequada envolve falar de fatos e dados e não de conceitos ou interpretações da situação ou da pessoa.

2 – Sentimento: Entenda como se sente diante da situação, não o que pensa, mas verdadeiramente qual o impacto emocional.

3 – Necessidades: Esse componente apresenta quais necessidades o sentimento que identificamos nos leva a ter naquele momento.

4 – Pedido: É o que esperamos que a pessoa faça a partir da comunicação realizada, muito líderes não combinam o que precisa, são genéricos e superficiais em suas solicitações.

Com estes elementos é possível descrever os fatos e dados, dando clareza sobre o que está falando, ao entender os sentimentos e necessidades, conseguirá falar dos impactos causados e então combinar o comportamento ou desempenho esperado para uma escala transparente de recompensas ou consequências.

Certamente, na prática, irá precisar ouvir sem julgamento ou preconceitos, o que é um grande desafio, pois muitas pessoas sentem dificuldade em estar verdadeiramente abertas para cogitar mudanças de perspectivas em suas crenças e modelo mental. É importante também compreender o que o outro está dizendo e valorizar as opiniões, mesmo que divergentes das suas, tendo respeito e valorização como premissa em suas interações. 

São vitais também as habilidades de comunicar de forma objetiva e com clareza, com coerência e cordialidade em suas palavras e gestos, evitando condutas que bloqueiam ou geram afastamento. De certo, é um aprendizado para todos nós, mas se desejamos ser líderes cada vez melhores, precisamos entender que a comunicação é a forma como a sua liderança aparece na prática. Você quer ser um “líder empático” ou um “líder agressivo”, a decisão não é sua intenção, é o que aparece em sua comunicação.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email