10 de abril de 2021

Como Vietnã salvou vidas contra Covid-19 (Parte 2)

O artigo apresenta algumas medidas do governo do Vietnã que estão salvando vidas durante a pandemia Covid-19.

Para os autores La et al. <https://www.mdpi.com/2071-1050/12/7/2931> o Governo Vietnamita aprendeu lições durante a pandemia da Covid-19 (SARS) em 2003. Controlou a SARS por meio de completo isolamento de pacientes e implementação de controle da infecção hospitalar desde o início da doença, ou seja, gestão antecipada de riscos requer o reconhecimento da doença e ações adequadas desde o estágio inicial dela. Após análise feita por La et al. (2020), até dia 04/04/20, foram identificadas 173 instruções oficiais, guias, planos, despachos, políticas e ações diretas do governo Vietnamita, tais como:

c) período de 27/2 a 05/03/20 (continuação)

Não houve casos, enquanto que em países da Europa, América Latina e África, a doença se espalhava. Mesmo assim, o governo manteve restrições severas sobre as viagens, retirando isenção de vistos de passageiros vindos de países como Itália e Coreia do Sul, bem como pediu para que escolas e universidades ficassem fechadas, declarando que o combate à pandemia era prioridade, realizando simulação de exercício militar em 04/03/20.

d) período de 06/03 em diante

Após 22 dias sem casos, foram confirmados 17 casos vindos da Europa, marcando a segunda onda no país. O número de casos/dia aumentou e o primeiro Ministro declarou a pandemia em toda a nação. Como resultado, o Governo tomou medidas mais rigorosas: suspensão de vistos para todos os turistas por 30 dias desde o dia 18/03, obrigou viajantes a ficarem 14 dias em centros de quarentena, com casos de suspensões de entrada de estrangeiros no país registrados em 22/03/20.

Domesticamente, as escolas e universidades foram fechadas, as organizações religiosas foram orientadas a não realizar eventos de massa desde 21/03, sem contar que entre 28/03 e 15/04/20, todos os eventos públicos, culturais, esportivos e de entretenimento foram proibidos.

No dia 01/04/20, o governo decretou o plano “15 dias de distanciamento social em toda a nação”, no qual todos os lares, vilarejos, distritos entrariam em autoisolamento.

Medidas para fortalecer o sistema hospitalar também foram adotadas. Por exemplo, quando houve um início de surto (20 casos detectados em 28/03/20) em uma região próxima do Hospital Bach Mai (maior hospital de Hanoi), mais de 5000 trabalhadores do sistema de saúde, pacientes e trabalhadores de fornecedores de alimentos que atuam no hospital foram testados, e outras 40 mil que passaram pelo hospital foram rastreadas e solicitadas a permanecerem em casa, de quarentena por 14 dias.

Em relação às atividades econômicas que garantiam o fornecimento de produtos essenciais, os gestores públicos trabalharam junto com fornecedores e distribuidores, para manter a rede de transportes funcionando, especialmente em relação aos transportes de alimentos. Paralelo a isso, o banco do país em 12/03 lançou uma circular apontando um Programa que apoiaria instituições de crédito a reestruturar os limites de prazo de pagamentos e reduzir taxas de empréstimos, incluindo também isenção para empresas fortemente afetadas pela pandemia. Foi afirmado na época que mais de 44000 clientes com uma dívida total de US$ 9,51 bilhões se beneficiariam com o Programa. Em 31/3 o Governo discutiu uma medida para apoiar famílias de baixa renda, com uma ajuda de 1 milhão de VDN (R$ 235,44) por pessoa por mês.

Em outro artigo científico, os autores Ha et al <https://www.mdpi.com/1660-4601/17/9/3125> analisaram 21 documentos oficiais, obtidos entre início de janeiro e 10/04, apontando os seguintes motivos para o sucesso do país:

Motivo 1) Rapidez nas respostas

Uma semana após o primeiro caso, no dia 30/01, uma força tarefa foi formada com 24 membros vindos dos Ministérios, Jornais, Rádios, TVs, agências dos governos locais, etc. Esta força tarefa foi liderada pelo vice-primeiro-ministro Vu Duc Dam, a qual lançou várias medidas para prevenir e controlar a Covid19, as quais já foram citadas neste artigo e no anterior;

Motivo 2) Liderança

O primeiro-ministro enviou várias mensagens sobre a Covid19 para a população, comparando-a como lutar contra um inimigo, afirmando que o governo sacrificaria benefícios econômicos no curto prazo em prol da saúde das pessoas sem deixar ninguém para trás. Entre algumas medidas estão:

M21) Ministério da Ciência e Tecnologia e Ministério da Comunicação e Informação: atualizar informações sobre a covid19 na imprensa, rastrear casos usando Big Data e tecnologia, etc;

M22) Seguridade social: garantir testagem e tratamento pelo seguro de saúde, etc;

M23) Indústria: produzir ventiladores e produtos de proteção pessoal, etc;

M24) Ministério de Saúde e Sistema de Saúde: executar ações epidemiológicas para prevenir e controlar a doença tais como detecção, confirmação de casos, isolamento, cuidados clínicos para os casos positivos, etc;

M25) Ministério de Assuntos Estrangeiros: fechar fronteiras com a China, Laos, Camboja, checar saúde em todas as pessoas que entram no país;

M26) Ministério dos Transportes: proibir voos para e a partir do Vietnã, repatriar para Wuhan e Europa, suspender transporte público, cancelar maioria dos voos domésticos;

M27) Instituições de negócios e pessoas físicas: mobilizar  recursos de diferentes fontes e canais;

M28) Ministério de Finanças: dar apoio financeiro para empresas e pessoas físicas afetadas pela Covid19, etc;

M29) Autoridades locais: rastrear grupos de alto risco, fixar pontos de vigilância e isolamento, cancelar todos os eventos, encorajar pessoas a ficarem em casa, etc;

M210) Ministério da Educação e Treinamento: fechar as escolas, introduzir aprendizado on line, etc.

Em resumo, o Vietnã aprendeu com as lições do passado a priorizar a saúde da população, sua gestão pública agiu com rapidez, liderança, integração com parceiros, apoio aos cuidados clínicos, sistema de saúde, empresas e trabalhadores. O próximo artigo focará no trabalho da imprensa e nas tecnologias adotadas para proteger o povo vietnamita.

*Prof. Dr. Jonas G. da Silva – Prof. da Eng. de Produção da UFAM. Atualmente, pesquisador visitante do Instituto de Pesquisa em Inovação da Escola de Negócios da Universidade de Manchester (RU). E-mail: [email protected]

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email