Como Taiwan salva vidas e economia – Parte 1

Este artigo aborda sobre o perfil das principais lideranças de Taiwan nos últimos 20 anos, é o primeiro de uma série de artigos que apontam como este país tem se tornado modelo mundial em salvar milhares de vidas e a economia durante a pandemia.

Em pesquisa publicada recentemente <https://ijier.net/ijier/article/view/2710> uma nova metodologia foi desenvolvida para avaliar o desempenho de 108 países, usando uma abordagem holística com rankings internacionais relacionados à Saúde, Inovação Médica, Sustentabilidade, Imagem e Competitividade. Além destes rankings, um novo indicador (Fatality Total Index-FTI) foi aplicado para avaliar o desempenho de 44 países considerados os mais conceituados, a partir da análise do número real de casos fatais (incluindo os casos estimados de sub-notificação) por um milhão de habitantes ao longo de 180 dias de enfrentamento da pandemia.

Como resultado, foi constatado que entre os 108 países, os melhores em salvar vidas contra a Covid-19 estão localizados na Ásia: 1o) Vietnã; 2o) Taiwan; 3o) Tailândia; 4o) China; 5o) Malásia; 6o) Cingapura, os quais sofreram com casos fatais durante a SARS-CoV em 2002 e 2003. Esta pesquisa apenas identificou os melhores países e a partir dela, para cada país considerado benchmark, outra pesquisa está acontecendo para identificar o desempenho e as boas práticas desenvolvidas ao longo do tempo, tais como modelo de gestão do Governo Federal, plano de preparação e controle de pandemia, políticas públicas, programas, projetos, investimentos, melhorias na estrutura legal e inovações desenvolvidas ao longo to tempo.

Para exemplificar, em Nov/20, outro artigo científico <https://ijier.net/ijier/article/view/2725> foi publicado sobre o desempenho e as boas práticas desenvolvidas na Tailândia durante 180 dias de enfrentamento da pandemia. E este mês está prevista a publicação de outro artigo científico sobre Taiwan, considerado o melhor país em salvar vidas durante 305 dias de combate ao vírus.

Para entender o sucesso de Taiwan, vale a pena começar analisando o perfil dos presidentes, vice-presidentes (VP) e ministros da saúde e bem-estar (MSBE) do país nos últimos 20 anos, pois a formação, experiência e a liderança exemplar de gestores públicos são considerados cruciais para dar o apoio legal, econômico, psicológico e sanitário para preparar, prevenir e proteger a população e a economia contra epidemias ou pandemias.

Entre 2000 e 2020, Taiwan teve:

1) Três presidentes, Chen Shui (2000–2008), Ma Ying (2008-2016) e Tsai Ing (2016 até o presente), todos com graduação em Direito pela Universidade Nacional de Taiwan. Além disso, dois destes presidentes tem alto nível de formação educacional, a saber: Ma Ying: Mestre em Direito pela Universidade de Nova Iorque e Doutor em Ciência Jurídica pela Escola de Direito de Harvard (EUA); Tsai Ing: a primeira mulher a assumir a presidência é mestre em Direito pela Cornell University Law School e Doutora em Direito pela London School of Economics and Political Science.

Em termos de experiência profissional, pode-se dizer que os dois últimos presidentes têm uma bagagem maior em relação ao primeiro. Chen Sui: Legislador, Prefeito e Presidente; Ma Ying: Deputado, Secretário, Chairman, Ministro, Prefeito e Presidente; Tsai Ing: Professora Universitária, Chefe, Conselheira Sênior, Legisladora, Chairperson e Presidente.

2) Cinco Vice-presidentes, Lu Hsiu (2000–2008), Vincent Ciew (2008-2012), Wu Den (2012-2016), Chen Chien (2016-2020) e Lai Ching (2020 até o momento), todos com graduação respectivamente em Direito, Diplomacia, Artes, Zoologia e Ciência Médica.

Dos cinco, quatro (80%) tem Mestrado e um (20%) tem Doutorado, sendo este um dos casos mais emblemáticos em Taiwan, trata-se de Chen Chien, com  mestrado em Saúde Pública pela Universidade Nacional de Taiwan e Doutorado em Genética Humana e Epidemiologia pela John Hopkins University.

Os principais cargos assumidos por eles ao longo do tempo são: Lu Hsiu: Legislador, Magistrado e VP; Vincent Ciew: Vice Cônsul, Chefe de Seção, Diretor, Chairman e VP; Wu Den: Jornalista, Magistrado, Prefeito e VP; Chen Chien: Epidemiologista, Professor Universitário, Pesquisador, Ministro de Saúde e Bem Estar, VP; Lai Ching: Médico, Legislador, Prefeito e VP.

3) pelo menos dez autoridades assumiram o cargo de Ministro de Saúde e Bem Estar, dos quais todos têm graduação (70% em medicina), metade tem mestrado (4 em Saúde Pública e 1 em Ciência Alimentar) e 60% tem PhD em áreas relacionadas à Medicina.

Os cargos que já assumiram ao longo do tempo foram:

Médico Lee Ming: Geneticista, Diretor e Ministro da Saúde e Bem Estar (MSBE); Doutor (Phd) Twu Shiing: Professor Universitário, Secretário geral, Conselheiro de Políticas Nacionais, Diretor e MSBE; Doutor (PhD) Chen Chien: Epidemiologista, Professor Universitário, Pesquisador, MSBE e VP; Médico Hou Shen: Médico, Deputado, Diretor, Professor Universitário, MSBE; Médico e Mestre Yeh Ching: Deputado e MSBE; Dr. (PhD) Yaung Chih: Professor Universitário, Chairman, Diretor e MSBE; Dr. (PhD) Chiu Wen: Professor Universitário, Reitor, Superintendente e MSBE; Dr. (PhD) Chiang Been: Professor Universitário, Diretor, Reitor e MSBE; Médico Lin Tzou: Professor Universitário, Superintendente e MSBE; Dentista Chen Shih: Conselheiro, Diretor, Deputado e MSBE.

Nos últimos 20 anos, em termos de formação, todos os gestores citados têm graduação com destaque para as áreas de Direito e Medicina, onze (61%) tem mestrado, enquanto metade tem Doutorado em áreas também afins do Direito e da Medicina, o que pode ter ajudado consideravelmente o país a adotar uma postura legal e científica para prevenir e controlar epidemias ou pandemias, especialmente após as experiências acumuladas (SARS CoV 2002/2003, H1N1, MERS) nos últimos 20 anos naquela região.

Para se ter ideia do desempenho de Taiwan, no dia 04/01/21, o país registrou oficialmente apenas 7 casos fatais de Covid-19, enquanto que USA (362.123), Brasil (196.591), Índia (149.886), México (127.213) e Itália (75.680) são os piores países do planeta em termos de número total de mortos nesta pandemia. Se levarmos em consideração o número real estimado de casos fatais (considerando as sub notificações) por um milhão de habitantes ao longo de dez meses (305 dias), o FTI305 de Taiwan é de 0,0019, enquanto que o do México é 28,1822, da Itália é 12,1514, do Brasil é 8,2609 e EUA é 5,1172.

Finalmente, a experiência de Taiwan mostra que precisamos ser mais críticos e exigir melhor formação, experiência e liderança exemplar daqueles que irão nos representar ou gerenciar as principais pastas da nação. Então, por que isso parece ser tão difícil no Brasil?

No próximo artigo, abordaremos sobre como Taiwan se preparou ao longo dos anos para enfrentar a Covid-19.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email