Como ser bem aceito no novo emprego

Determinados o dia e o horário, lá vai você todo produzido para a porta da empresa e aí começam as surpresas e as novas descobertas. A mais complexa, entre tantas outras, é a da sua inserção no novo grupo de trabalho.

Aqui vão alguns conceitos para que você passe por essa fase de modo brilhante e seja bem recebido e “aceito” em seu novo ambiente de trabalho.

Cada indivíduo é uma personalidade altamente diferenciada, que influi no comportamento e nas atitudes dos outros. Cada indivíduo procura ajustar-se a outros indivíduos e a outros grupos definidos, pretendendo ser compreendido, bem aceito, e participar, no sentido de atender a seus interesses e aspirações imediatas.

Seu comportamento é influenciado pelo meio ambiente, pelo clima organizacional e pelas várias atitudes e normas informais existentes nos vários grupos com os quais mantém contato. A pretensão de ser compreendido pelos outros e de ser bem aceito são anseios intrínsecos, ou seja, do próprio indivíduo, e estes anseios, entre outros, são conhecidos como Necessidades Humanas Fundamentais.

A motivação refere-se a um comportamento causado por necessidade gerada dentro do indivíduo (intrínseca) dirigido para objetivos que possam satisfazer essa necessidade. Assim, o homem passou a ser considerado um ser dotado de necessidades que se alternam ou se sucedem conjunta ou isoladamente. Satisfeita uma necessidade, surge outra em seu lugar, e assim sucessivamente. As necessidades motivam o comportamento humano, dando-lhe direção e conteúdo.

Entretanto, nem sempre a satisfação de uma determinada necessidade é obtida. Pode existir uma barreira ou um obstáculo para o alcance de sua satisfação. Toda vez que alguma satisfação é bloqueada por alguma barreira ocorre a frustração.

Havendo frustração, a tensão existente não é liberada e seu acúmulo provoca desequilíbrio que pode ser observável pela insatisfação. 

Por outro lado, o ciclo da motivação apresenta uma solução: a compensação ou transferência.

Ocorre a compensação ou transferência quando uma pessoa tenta satisfazer uma necessidade difícil de ser satisfeita através da satisfação de outra, diminuindo a mais importante, reduzindo ou evitando a frustração. Dessa forma, toda necessidade humana pode ser satisfeita, frustrada ou transferida.

Quando a necessidade não é satisfeita ou transferida dentro de um prazo razoável, ela passa a ser motivo de frustração, e a frustração pode levar a certas reações generalizadas, a saber:

Desorganização do comportamento: A conduta do homem frustrado pode tornar-se repentinamente ilógica e sem explicação coerente.

Agressividade: O homem frustrado pode se tornar agressivo. A liberação da tensão pode ocorrer através da agressividade física, verbal etc.

Reações emocionais: A tensão retida pela não satisfação da necessidade pode provocar reações como ansiedade, aflição, estado de intenso nervosismo ou ainda outras consequências como insônia, distúrbios circulatórios, distúrbios digestivos, depressão etc.

Alienação e apatia: O desagrado diante da não satisfação de uma necessidade pode ocasionar reações de alienação, de indiferença e de desinteresse pelo alcance dos objetivos frustrados, como forma ou mecanismo de defesa do ego. O mesmo princípio pode ser relacionado ao “ciclo da motivação” existente dentro de uma empresa.

Sua atitude na nova empresa: A empresa gera estímulos para que você se movimente em busca de objetivos que venham representar maior produtividade e, como consequência, maiores lucros. 

Para que isso seja possível, você deverá se inserir no novo grupo organizacional, fazer de tudo para ser bem aceito, aceitar os demais membros, adotar as normas internas e procedimentos administrativos, em síntese, “vestir a camisa”. Nos seus primeiros dias na nova empresa isso até será simples, dependendo de como seu Programa de Integração à Empresa e ao Trabalho foi planejado e executado. 

Uma dica importante: adote como padrinho o profissional que realiza sua integração e o apresenta aos novos colegas de trabalho. 

Com o passar dos dias seu relacionamento com pessoas e grupos já estará se dando de modo mais intenso, com trocas de experiência, e exatamente nesse momento poderão surgir os primeiros sintomas de insatisfação. 

A antipatia por alguém, o sentimento de que alguém não o aceita bem no grupo, sua chefia que não “sabe” dar ordens, o porteiro que implica com você todos os dias, a inflexibilidade de horário etc. podem desencadear sintomas de apatia ou desinteresse pela sua nova empresa.

Esses sintomas são gerados pelo seu ego que não expressa quem você realmente é. O ego reflete apenas sua auto-imagem, sua máscara social, o papel que você representa. Sua máscara social precisa de aprovação, de controle, de apoio no poder, porque vive com medo e precisa provar sempre alguma coisa.

Seja você mesmo e não tema desafios, mas respeite todas as pessoas. Mostre sua potencialidade.

Caso ocorram esses tipos de problema durante seu processo de adaptação, converse, exponha seus problemas e sentimentos a seu padrinho de integração. Juntos, poderão resolver várias questões de relacionamento e até de ordem administrativa que não eram percebidas pela organização.

Boa semana!

Fiquem com Deus!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email