6 de dezembro de 2021

Em 600 dias, como NZ salvou vidas contra a Covid19?

No dia 29/10/21, o mundo ultrapassou os 5 milhões de casos fatais oficialmente registrados de Covid-19, enquanto que a Nova Zelândia (NZ) registrou apenas 28, então como eles conseguiram salvar tantos cidadãos durante a pandemia?

Dando continuidade ao pacote de pesquisas iniciadas na Universidade de Manchester, sobre políticas públicas e inovações que salvaram vidas contra Covid19, no início de nov/21 foi publicado o 6o artigo cientíco <https://ijier.net/ijier/article/view/3477>, o qual analisou o desempenho e as boas práticas gerenciais adotadas pela NZ durante 20 meses de enfrentamento contra o vírus. 

O artigo conta com três objetivos específicos, apresenta o perfil do país, como está organizado o Governo e Autoridades Locais, bem como o Sistema Nacional de Saúde que em 2020 representava o segundo maior empregador do país com cerca de 213 mil profissionais. 

O artigo também aborda sobre o modelo atualizado da OMS, relacionado com o Plano Estratégico de Preparação e Resposta contra  Covid-19, bem como a metodologia de coleta e análise de dados, com as quatro fases usadas para alcançar os objetivos, incluindo as fontes consultadas, os indicadores usados para comparar 43 países considerados com melhor desempenho médio nas áreas de saúde, inovação médica, sustentabilidade, transparância, reputação e competividade <10.31686/ijier.vol8.iss10.2710 >.

Em grande síntese os principais resultados são:

1o) Durante os primeiros 100 dias desde que a OMS declarou a existência do vírus na China (31/12/19), a NZ adotou pelo menos 116 respostas, maioria (75;65%) adotada pelo Governo Nacional, seguido de medidas adotadas por Empresas (16;14%), Start Ups (13;11%), Outros (9;8%) e Universidades (3;3%);

2o) Durante os primeiros 600 dias desde que o primeiro caso foi registrado oficialmente  na NZ, o país adotou pelo menos 360 medidas, maioria (240;68%) pelo Governo Nacional, seguido pelas Empresas (41;11%), Universidades (32;9%);  Outros (30;8%) e Start Ups (17;5%). 

3o) Ao classificar as 360 medidas por categorias, observou-se que maioria (108; 30%) está relacionada com Adaptação da Vida, seguido por Medidas de Apoio Fiscal e Econômico (71;20%), Medidas de Saúde, incluindo Prevenção, Diagnóstico e Tratamento (66;18%),   Medidas para Informar, Comunicar (55; 15%), Medidas Operacionais ou de Infraestrutura (34; 9%), Medidas de Distanciamento Social ou de Quarentena (15;4%), Medidas para Restringir Movimentos (9; 2%) e Lockdown (2; 0,6%).

4o) Nos primeiros 100 dias desde 31/12/19, entre as medidas para Adaptar a Vida da população destacam-se as relacionadas com a atuação do Parlamento, com 25 ações envolvendo a revisão ou o promulgamento de leis ou regulamentos destacando-se: 4.1) o Health Act 1956; 4.2) o Official Information Act 1982; 4.3) Residencial Tenancies Act 1986; 4.3)  Education Act 1989 que permitiu Ministro da Educação adotar medidas interessantes, incluindo pacote financeiro para ajudar alunos de baixa renda a ter acesso a internet e equipamento de estudo,  a fim de combater a evasão durante as aulas em EAD;  4.4) Civil Defense Emergency Management Act 2002; 4.5) Epidemic Preparedness Act 2006, etc

5) Entre as medidas para Informar e Comunicar destacam-se os conselhos diários para a população, oferecidos com base científica pela Primeira Ministra, o Ministro da Saúde e Diretor da Saúde, via TV Nacional e Conferência Coletiva de Imprensa, compartilhados pela imprensa e redes sociais. Por exemplo, entre 24/03 a 09/04/20, 27 Conferências de Imprensa foram realizadas, e até o dia 17/11/21, o total chegou a 143, cujas transcrições estão disponíveis pelo site <https://bit.ly/2XGFfkI>. Outras medidas foram: a) conselhos para a população que estava viajando, incluindo recomendações para não viajar para o exterior; b) campanhas massivas de conscientização e criação de sites informativos como o United Against Covid <https://covid19.govt.nz/> contendo todas as informações oficiais de credibilidade sobre como o país está enfrentando a pandemia; c) disponibilidade de linhas telefônicas, e-mails e outros meios com conselheiros para tirar dúvidas da população, tando sobre saúde como dos incentivos fiscais, etc

6) Entre as inovações de políticas públicas consideradas únicas do Governo Nacional da NZ, estão:

6.1) o lançamento em 21/03/20 de um Sistema de Alerta da Covid19, contendo 4 níveis baseado nas novas descobertas científicas e em informações envolvendo a eficácia das ações tomadas em países modelos e pela NZ. Cada nível tem a descrição de alerta, dos riscos e as medidas necessárias para enfrentar  vírus naquele estáio. O nível 1 é de preparação, o nível 2 é de redução, o terceiro é de restrição e o quatro é o lockdown. Isso se tornou um dos principais guias de tomada de decisão, tanto em nível organizacional quanto individual;

6.2) desenvolvimento e aperfeiçoamento do plano nacional contra a Covid19 sincronizado com o Sistema de Alerta;

6.3) desenvolvimento de um plano específico para proteger as comunidades tradicionais, indígenas. O Maori Response Action Plan lançado com plataformas eletrônicas em linguagem dos Maoris, contendo informações para ajudá-los a se proteger e a agir junto com as autoridades, um investimento que foi totalmente negligenciado pelo Governo Bolsonaro, ocasionando até o dia 17/11/21 na morte oficialmente de 1231 indígenas de 162 povos.

7) entre os 43 países analisados, a Nova Zelândia ficou em: 7.1) segundo lugar em termos de Índice Total de Fatalidade (FTI600=0.0165); 7.2) em primeiro lugar em termo de Índice de Reliciência, com 85% do período de 600 dias sem registrar casos fatais, a criação e explicação desses Indicadores pode ser lido no artigo supra-citado.

Há também inovações tecnológicas, as boas práticas culturais e a percepção de 131 respondentes consultados na NZ sobre as medidas mais eficazes adotadas pelo Governo da NZ para salvar o povo, são lições valiosas para evitar, no futuro, a repetição do desastre humanitário, econômico, social e ambiental  no Brasil, como resultado da má gestão do Governo Bolsonaro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email