Comissão de Ética reúne com procuradores da Assembléia

A Comissão de Ética da Assembleia Legislativa, que analisa a quebra de decoro do deputado Wallace Souza (PP), realizou ontem, uma reunião administrativa, segundo o presidente, Vicente Lopes (PMDB). Da reunião participaram o procurador-geral da Casa, Vander Góes e o vice-presidente, Celso Cavalcante. A presença dos procuradores, segundo Vicente Lopes, é necessária para evitar qualquer problema futuro, sobre a parte legal.
A próxima reunião ficou marcada para o dia 6 de julho, às 10 horas, quatro dias antes do depoimento de Wallace à Comissão. Sobre Wallace pesam denúncias de comandar uma organização criminosa, junto com o seu filho Rapahel Souza, que se encontra preso.
Na reunião de terça-feira, os deputados tiraram dúvidas sobre os relatórios dos inquéritos da força-tarefa, composta pelo Ministério Público e Polícia Civil, cuja conclusão indicou “indícios de delitos e quebra de decoro” de Wallace Souza.
O deputado Vicente Lopes informou que até agora leu dois volumes de quase 1. 200 páginas da documentação da força-tarefa. Segundo ele, apenas depois do depoimento de Wallace é que a Comissão decidirá pela oitiva de outras pessoas.”A partir do depoimento do deputado Wallace, vamos saber se há necessidade ou não”, explicou Vicente Lopes. Mas ele descartou a possibilidade de convocação dos promotores da força-tarefa (Alberto Nascimento, Ronaldo Andrade e Fábio Monteiro), como um jornal noticiou.

Dois assessores para o relator

“Tudo o que a força-tarefa fez já está nos autos”, justificou Vicente Lopes, explicando ser essa a sua opinião, mas é a maioria dos membros da Comissão que decide toda e qualquer medida a ser adotada nos trabalhos. Ainda de acordo com Vicente Lopes, o deputado Liberman Moreno (PHS) solicitou e a Casa liberou dois assessores jurídicos para ajudá-lo na relatoria. Por enquanto, não se tratou da questão do recesso parlamentar previsto para começar no dia 15 de julho (são 15 dias de recesso). O assunto será tratado quando o período estiver mais próximo. De qualquer maneira, o próprio Vicente Lopes explica que já tem férias previamente agendadas com a família, desde janeiro, quando não se imaginava essa situação. Além de Vicente Lopes e Liberman, a Comissão de Ética é integrada pelos deputados Adjuto Afonsso (PP), Carlos Alberto (PMN) e Nelson Azêdo (PMDB).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email