Comissão de Ética recomenda pela cassação de Wallace Souza

A Cassação é por quebra de decoro parlamentar, apesar de os membros da comissão, como disse o seu presidente, deputado Vicente Lopes (PMDB), não terem encontrado, nas duas mil folhas de processo, provas materiais contra ele.
“O processo é complexo para todos nós que não temos formação jurídica e nem experiência profissional de investigação. Ele é extremamente confuso e falho. Eu diria que em muitos pontos, omisso. A comissão entendeu que por conta de complexidade, não encontrou, não existe nenhuma prova material que possa incriminar o deputado Wallace Souza, no que diz respeito a todos os crimes a ele imputado. No entanto, há o entendimento da comissão que houve falhas do deputado. Houve quebra de decoro por ter permitido que tudo isso chegasse onde chegou, por ter exposto a Casa, razão pela qual a comissão emite o parecer recomendando ao plenário, através de processo de Resolução Legislativa, a cassação do mandato”, disse Vicente Lopes, ao justificar a decisão, por unanimidade, dos membros na votação, que decidiram pela cassação.
Liberman Moreno (PHS), relator do processo na Comissão de Ética, que defendia uma punição mais branda para o deputado, disse que se rendeu diante dos argumentos dos demais membros da comissão e também votou pela cassação do mandato do deputado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email