Comissão avalia melhor remuneração do FGTS

Para isso, será preciso encontrar um modelo que não prejudique os trabalhadores que compraram a casa própria com recursos provenientes do fundo.
“Vamos formar uma comissão especial com todos os representantes do fundo. Vamos discutir também todo o sistema de aplicações. Há quem defenda que a Caixa Econômica Federal tem um ganho muito grande”, afirmou o ministro Carlos Lupi (Trabalho), que em reunião com representantes das centrais sindicais.
As contas do FGTS são remuneradas pela TR (taxa referencial) mais 3% ao ano. Parte dos recursos do fundo é destinada para o financiamento de programas para aquisição da casa própria. Os mutuários que fazem parte desses programas pagam prestações que também levam em conta a TR mais uma taxa de juros, que varia de acordo com a renda familiar. Como a prestação tem uma vinculação com o FGTS, as centrais sindicais temem que uma mudança no cálculo da rentabilidade das contas do fundo aumente o valor que é pago mensalmente pelos mutuários.
Entre 1991 e julho deste ano essa fórmula garantiu que a remuneração das contas do FGTS ficasse cerca de 26% acima do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), segundo cálculos do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).
Para o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, os cinco milhões de mutuários não serão prejudicados com a proposta que será feita, mas é importante garantir uma rentabilidade maior aos trabalhadores das contas vinculadas ao FGTS.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email