Comércio perde 2.161 vagas

Desligamentos no varejo manauara crescem 2,44% em sete meses, segundo dados do Caged

O comércio de Manaus registrou saldo negativo de 2.161 vagas formais no período de janeiro a julho deste ano. A queda na variação de emprego foi de 2,44% na comparação com igual período do ano anterior, que chegou a registrar saldo negativo de 890 vagas. Dados divulgados pelo MTE-Caged (Ministério do Trabalho e Emprego-Cadastro Geral de empregados e Desempregados) lei 4923/65, apontam que, em sete meses, foram efetivadas 26.267 admissões contra 28.428 desligamentos. De acordo com representantes do setor os números confirmam que a crise econômica agravou o nível de desemprego na capital amazonense. Uma das saídas está em investir com eficácia na capacitação do quadro de pessoal e manter os resultados até novembro.
O secretário do SECM (Sindicato dos Empregados no Comércio de Manaus), José Ribamar Vieira do Nascimento, demonstrou cautela ao analisar os números divulgados pelo Caged. “Temos que ter cuidado em divulgar esses números que podem impactar ainda mais na economia”, observou. No entanto, ele admitiu que esse saldo de 2.161 desligamentos, tende a aumentar até o fim do ano. “É óbvio que estamos vivendo um momento de crise econômica agravado pela carência de investimentos no comércio de Manaus, que se persistir, vamos ter um aumento gradativo nesse quadro, que já é de crise”, alertou.
No caso do SECM, a média de homologações chega a 1.100 por mês, ou seja, cerca de sete mil desligamentos no acumulado do ano. A disparidade com os números divulgados pelo Caged é um reflexo da dispensa de homologação sindical para as demissões com menos de 12 meses de registro na CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social). “Temos que levar em consideração que o sindicato só faz homologação para os empregados com a carteira assinada há mais de um ano”, explicou José Ribamar.
Entretanto, em julho, segundo o Caged, houve uma variação tímida de 0,71%, favorável às admissões, reflexo do investimento dos comerciantes em capacitação do pessoal. O quadro de evolução do emprego no comércio na capital amazonense, do Caged, apresentou um resultado positivo para o comércio, com 3.607 admissões contra 2.998 desligamentos, que representa um saldo positivo de 609 vagas contra 363 registrados em julho de 2014. Já no acumulado de 12 meses foram registrados 50.196 admissões contra 48.901 demissões, resultando num saldo positivo de 1.295 vagas, uma variação de emprego na faixa de 1,52% se comparada com a variação relativa dos estoques do período atual com o mesmo período do ano anterior, ambos com ajustes.
De acordo com o presidente da CDLM (Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus), Ralph Assayag, houve um empate técnico nos números desse ano, ainda motivados pela euforia da Copa do Mundo de Futebol 2014 realizada no Brasil, com Manaus entre as 12 cidades-sede. “Esses postos de trabalho foram criados para suprir a demanda das pessoas que não estão se adaptando ao perfil da loja, que foi feito sem critério durante a Copa”, disse.
Segundo Assayag, a expectativa está para acontecer a partir de novembro, com o resultado do primeiro ano de funcionamento das mais de 500 lojas inauguradas, em Manaus, no ano passado. “Essa é uma situação em que nós saímos daquela euforia do futebol, que tinha uma diferença com a Copa e, agora estamos voltando para a realidade. Em novembro teremos o reflexo do balanço dessas 500 lojas que foram inauguradas no ano passado. Até lá trabalhamos com esse empate técnico”, finalizou.

Tanair Maria
[email protected]

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email