9 de maio de 2021

Comércio de Manaus alivia-se com retorno do drive-thru

O anúncio de que Manaus saiu da fase roxa para a vermelha, assim como as consequentes medidas de flexibilização para novos segmentos de comerciais e de serviços agradou às lideranças locais do setor terciário, embora estas tenham lamentado que o levantamento das restrições não possa ter sido estendida aos municípios do interior do Amazonas, que seguem na fase roxa – a mais grave da pandemia.

Os comerciantes viram como uma sinalização positiva o retorno da modalidade do drive-thru para todos os estabelecimentos. Mas consideram que este foi apenas mais um passo na longa trajetória em busca da reabertura total das lojas e torcem para que isso ocorra ainda neste mês. As novas medidas foram anunciadas no último sábado (13) e formalizadas no Decreto nº 43.411, publicado na edição do DOE (Diário Oficial do Estado) desta segunda (15).

A maior mudança é a permissão para vendas no sistema drive-thru para o comércio de Manaus em geral, das 8h às 15h, mediante plano de operacionalização do sistema elaborado por associações comerciais e submetido ao Comitê de Enfrentamento da Covid-19. As lojas também podem continuar vendendo por delivery, de 8h às 17h, como já havia sido possibilitado pelo decreto anterior (nº 43.376).”

Modalidade drive thru favorece atividades nos shoppings da capital
Foto: Divulgação

Em texto divulgado pela Secom (Secretaria de Comunicação Social), o governador Wilson Lima salientou que o Estado aguarda que a associação dos comerciantes do Vieiralves, do Fuxico, Manoa, da rua do Comércio do Parque Dez, apresentassem propostas para autorização do drive-thru nos locais. Informou ainda que, no decreto, também recomendou que a Prefeitura de Manaus disponibilize os agentes de trânsito, profissionais do Procon e da Defesa Civil para ajudar a acompanhar as atividades nos locais.

Oficinas e transporte

Serviços de oficinas mecânicas em geral – com exceção de funilaria e pintura –, assim como lojas de vendas e trocas de pneus podem funcionar presencialmente, das 8h às17h. No caso de serviços de beleza, barbearias e similares, o atendimento poderá ser feito exclusivamente de forma domiciliar. Obras de manutenção emergenciais em residências também passam a ser permitidas.

O transporte intermunicipal de passageiros fica restrito ao deslocamento de pessoas para atendimento em serviços essenciais de saúde e para execução de atividades e prestação de serviços cujo funcionamento é permitido no Decreto. Já o transporte de carga intermunicipal fica limitado aos produtos essenciais à vida, alimentos, bebidas, combustíveis, itens de higiene pessoal e limpeza, gases, medicamentos e outros insumos médico-hospitalares, produtos da área de segurança, itens para embalagem de alimentos, bebidas, limpeza, higiene pessoal e remédios, além de sacolas plásticas. 

Outras medidas que já estavam em vigor, como o toque de recolher diário estipulado para o período de 19h às 6h, “ressalvados os casos de extrema necessidade”, seguem vigorando. Com novidade, fica permitida a realização de atividades físicas individuais ao ar livre, dentro do horário previsto para circulação de pessoas. O Decreto nº 43.411 tem validade de sete dias e expira no próximo domingo (21).

“Comércio machucado”

O presidente da FCDL-AM (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Amazonas), Ezra Azury, assinalada que o setor entende que o atual decreto não atendeu todos os nossos pleitos, dado que a expectativa era já estar com todas as lojas abertas ao atendimento presencial, desde ontem. O dirigente considera positivas as permissões para a reabertura dos segmentos de material de construção e de autopeças, assim como a possibilidade de as demais poderem trabalhar com drive-thru. Mas, ressalta que ainda é “muito pouco”, diante das perdas acumuladas pelos comerciantes em 2021. 

“O comércio ainda está muito machucado. Os setores de entretenimento e de serviços, também. Não sei até quando vamos poder aguentar esta situação. Entendemos que estamos pagando um preço muito alto por tudo isso, já que só nosso setor está fechado. Mas, acreditamos que os números da pandemia estão baixando, e que tudo caminha para que seja possível, já a partir da próxima segunda [22], uma flexibilização para todo o comércio físico. Nem que seja por um horário reduzido”, ponderou. 

Reunião tensa

Na mesma linha, o presidente da ACA (Associação Comercial do Estado do Amazonas), Jorge de Souza Lima, conta que os comerciantes haviam pedido ao governador a possibilidade de que as lojas dos segmentos de material de construção, material elétrico voltasse a abrir as portas, assim como o subsetor de transporte. Acrescenta também que, a pedido dos lojistas, o segmento de pneus – um dos que mais enfrentava dificuldades nas vendas por delivery – foi acrescido à lista.

O dirigente conta, entretanto, que a reunião com os representantes do Executivo amazonense foi tensa e que alguns comerciantes chegaram a dizer que, caso o setor permanecesse fechado por mais uma semana, “haveria grita” por parte dos empresários. O drive-thru, conforme Lima, foi uma solução intermediária para permitir que o setor pudesse voltar a respirar – ainda que por aparelhos – com a manutenção das medidas sanitárias.

O presidente da ACA informa ainda que o setor ainda está enfrentando dificuldades pontuais na adaptação de alguns pontos comerciais às vendas por drive –thru, a exemplo da Marechal Deodoro, onde a sugestão de que o ponto de coleta ficasse próximo à esquina da avenida Eduardo Ribeiro, não agradou à maioria dos lojistas. Dificuldades diferentes também estariam ocorrendo em pontos nevrálgicos do comércio manauense, a exemplo da rua do Fuxico, no Manoa e no Parque Dez – onde o pedido foi pela instalação de uma Zona Azul. 

“Quando estive com os lojistas do Parque 10, me emocionei com as histórias que ouvi por lá. Muita gente passando dificuldade, com portas fechadas e sem poder nem pagar a luz. E, em outras partes, o que se vê são vendas em portinhas e de forma clandestina, até porque o governo não tem como fiscalizar tudo. Mas, estou otimista de que os índices vão continuar caindo e de que vamos poder reabrir na próxima semana”, arrematou.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email