17 de maio de 2021

Colegiado vai orientar pedagogos das escolas particulares do Amazonas

O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM) acaba de criar o Colegiado dos Pedagogos das Escolas Particulares do Amazonas (Copep-AM). Formado por oito profissionais que possuem vasta experiência na área da educação, o conselho buscará realizar estudos e orientações, além de ser um agente articulador na formação de pedagogos.

Segundo o idealizador da iniciativa, o diretor de Legislação e Normas do Sinepe-AM, Paulo Sérgio Ribeiro, a ideia surgiu devido à demanda das escolas particulares do Amazonas. “Diariamente nos deparamos com profissionais que possuem dúvidas quanto às diretrizes básicas da educação, então através do Copep-AM será possível auxiliá-los nesses aspectos e ainda fortalecer a sua atuação profissional”, aponta.

Ele conta que, constantemente, o Conselho Nacional da Educação (CNE) aprova resoluções que trazem impactos para o dia a dia nas instituições, então ter uma equipe que atuará como uma assessoria pedagógica ajudará a nortear os pedagogos da educação quanto a práticas que eles acabam aprendendo apenas no dia a dia profissional.

“O Copep-AM também irá atuar agindo junto aos órgãos competentes, como os conselhos de educação, conselhos tutelares e procuradorias, quanto às demandas da educação”, explicou o diretor de Legislação e Normas do Sinepe-AM.

Entre as primeiras missões do Colegiado está a de realizar um encontro com os  pedagogos das escolas particulares do Amazonas, ainda no início do ano letivo. A vice-presidente do Sinepe-AM, Laura Cristina Vital, que atuará como coordenadora do Copep-AM, acredita que o evento será uma forma de dar uma “injeção” de ânimo aos professores. O grupo, que reunirá quinzenalmente, também prevê a criação de um cronograma de estudos e ações que será realizado ao longo de 2021.

Outra meta para o colegiado será a criação de um manual com orientações básicas, que incluirá, por exemplo, orientação para Projeto Político Pedagógico (PPP) e como fazer a leitura da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “É preciso manter-se atualizado das práticas pedagógicas para se adaptar a esse novo cenário na área da educação”, salienta a pedagoga Luiziane Socorro Lopes, do Colégio Palas Atena, que também faz parte do Copep-AM.

Para as pedagogas Maria do Rosário Figueiredo de Souza, do Colégio Denizard Rivail, e Ana Glaucia Claudino, do Colégio Martha Falcão, que fazem parte do time do Copep-AM, essa é uma oportunidade para o Sinepe-AM se aproximar e dar voz aos profissionais durante esse processo de evolução das práticas pedagógicas.

“É essencial que os pedagogos saibam que eles fazem parte de todo esse processo e entendam de que maneira podem colocá-las em prática”, comentou a coordenadora do Denizard Rivail.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email