CNA registra aumento de 2,03% para o PIB do agronegócio no período

O PIB (Produto Interno Bruto) do agronegócio brasileiro cresceu 2,03% no primeiro semestre deste ano, de acordo com dados divulgados na última semana pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), baseados em estudo elaborado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo.
Em junho, o PIB do agro­negócio teve alta de 0,35%, a terceira queda consecutiva no ritmo de crescimento. Mas segundo o superintendente técnico da CNA, Ricardo Cotta Ferreira, a partir deste mês os preços agrícolas tiveram uma alta significativa e a retra­­ção não é tão relevante.
“No segundo semestre, os preços tendem a aumentar devido ao período de entressafra e há uma perspectiva de inversão dessa pequena queda registrada nos últimos três meses”, afirmou Cotta.
Com base nessa expectativa, a confederação trabalha com uma previsão de crescimento do PIB do agronegócio em torno de 4,5% neste ano, devido “ao aumento dos preços que geralmente acontece no segundo semestre”.

Safra recorde

A análise por segmentos mostra que o PIB da agrope­cuária, referente a tudo o que é produzido dentro das fazendas, cresceu em proporção maior que o do agronegócio: 3,81% no semestre. Ferreira atribuiu o desempenho, em especial, à safra recorde de grãos , o equivalente a 131 mi­lhões de toneladas, superior em 7% de igual período do ano passado.
Para 2007, a estimativa é de expansão em torno de 8% para o Produto Interno Bruto da agropecuária.
Segundo o superinten­den­­te, o menor crescimento foi o do PIB da agroindústria, com 0,62 no primeiro semestre. “O preço do açúcar apre­sentou redução de mais de 30% no período, comparado ao do ano passado, e isso travou um pouco a taxa total”, explicou. Outros setores que contribuíram de forma negativa nesse item, embora com menor intensidade, foram as indústrias têxtil e calçadista, devido redução de preços, informou Ferreira.
Já o segmento da pecuária apontou alta de 1,15% no mês de junho e acumulou 4,10% durante o semestre. A estimativa de faturamento para o principal produto, a carne bovina, é de R$ 33 bilhões, com crescimento de 6%.
A soja, o segundo produto mais importante do segmen­to, deverá faturar cerca de R$ 28,5 bilhões, com alta de mais de 17%. E a previsão da CNA para a cana é de faturamento de R$ 22 bilhões no ano, 25% a mais que em 2006.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email