CMM oferecerá suporte ao movimento

Representantes do MPL (Movimento Passe Livre de Manaus), acampados em frente à sede da CMM (Câmara Municipal de Manaus) desde a noite desta quarta-feira (17), foram recebidos pelo presidente da CMM, Bosco Saraiva (PSDB), na manhã desta quinta (18). Entre as reivindicações do movimento estão a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para analisar a tarifa do transporte coletivo de Manaus e o recolhimento de assinaturas da população para a criação de uma Lei de Iniciativa Popular para que os estudantes tenham direito ao passe livre.
O presidente da CMM, vereador Bosco Saraiva, assegurou que a Casa dará todo o suporte técnico que eles precisarem, além dos documentos que forem necessários para a análise da planilha da tarifa, que serão solicitados pela Câmara e repassados aos membros do Movimento Passe Livre Manaus. “O movimento terá todas as informações para analisar a planilha da tarifa do transporte coletivo, assim não serão vereadores, mas um nível acima, o próprio povo tendo acesso a todos os dados que eles precisem para dissecar a planilha. Tenho a impressão que entre uma CPI e uma comissão presidida pelo MPL, será melhor uma comissão neste momento que vive o país, porque o relatório final será cristalino”, disse.
Um dos coordenadores do movimento em Manaus, Sandro Marandueira, explicou que todas as reivindicações vieram do público e afirmou que os manifestantes continuarão acampados até que os objetivos sejam alcançados. “Toda a pauta veio da população e só estamos fazendo a intermediação com o Poder Público. Já conversamos com o prefeito, com o governador e dessa conversa conseguimos retroagir o aumento da passagem, voltando ao valor de R$ 2,75, lembrando que não foi uma baixa, foi um adiamento do aumento”.
Segundo Sandro, pela receptividade que tiveram na Câmara, ele acredita que o movimento não deve ficar muito tempo acampado em frente à sede da CMM. “Esperamos que os vereadores se sensibilizem pela pauta e realmente queiram participar da CPI. Vamos também tentar desenvolver uma Lei de Iniciativa Popular em busca do passe livre estudantil, para isso vamos percorrer várias zonas da cidade e contar com parcerias de outros movimentos sociais”, afirmou o coordenador do MPL.
Bosco Saraiva mostrou apoio ao movimento e disse que a obrigação da Câmara é a de receber, ouvir, atendê-los e caminhar na mesma direção, que é o caminho da transparência de tudo não só da planilha do transporte mas também das ações da Câmara Municipal e das ações da prefeitura, esse é o nosso lema. “Eles estão à frente de um movimento absolutamente ordeiro, republicano e suprapartidário que busca o bem da cidade, por isso vamos oferecer todos os mecanismos legais para que tenhamos dirimidas todas as dúvidas sobre qualquer questão, principalmente sobre a tarifa”, garantiu Bosco Saraiva.

Vereadores também receberam o MPL Manaus

Cinco manifestantes, entre eles estudantes e trabalhadores, participaram da reunião com o presidente, o vice-presidente, Sildomar Abtibol (PRP) e os vereadores Waldemir José (PT), Professor Bibiano (PT), Rosi Matos (PT) e Álvaro Campelo (PP) na presidência da Câmara Municipal. Antes, os vereadores Waldemir José e Bibiano conversaram com os membros do grupo e também mostraram apoio à pauta e ao movimento. “Nesse momento, as reivindicações deles vão ao encontro das nossas, com o apoio à abertura de uma CPI da tarifa do transporte coletivo, que é uma pauta nacional. Temos realmente que esclarecer os dados da planilha na cidade de Manaus”, explicou o vereador Waldemir José que entrou com requerimento de abertura da CPI do transporte coletivo em Manaus e que está em fase de coleta de assinaturas junto aos vereadores da CMM.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email