Clínica pode alavancar Medicina Nuclear

A partir do dia 10 de janeiro, começa a operar em Manaus a Clínica de Imagem Molecular, empreendimento que é resultado de uma parceria entre as empresas líderes no mercado de diagnóstico por imagem, Magscan e Prodimagem. A nova clínica, localizada na avenida Tarumã, 1.179, Praça 14, será dedicada exclusivamente à Medicina Nuclear, com diagnóstico de câncer. A direção da empresa acredita que isso pode influenciar positivamente na melhoria dos serviços médicos especializados nesta área.
A Clínica de Imagem Molecular traz para o mercado de Manaus serviços inéditos no Estado, como os exames de Gama Câmera, utilizando o aparelho Millennium MG e o PET Scan (eficaz na detecção precoce de câncer ou estágio inicial de tumor), feito pelo novíssimo Discovery 600, ambos fabricados pela General Eletric.
O empreendimento emprega cerca de 20 profissionais, entre recepcionistas, técnicos em radiologia, serviços gerais, auxiliares administrativos e médicos especializados em Medicina Nuclear. “A partir do funcionamento desses novos equipamentos, inexoravelmente novos diagnósticos aparecerão. Com isso, o próprio mercado reage, no sentido de atrair mais médicos especialistas para a região, como cirurgiões oncológicos, por exemplo. O campo da Medicina dos outros Estados da região tende a crescer, porque médico e paciente podem contar com um diagnóstico preciso e mais perto, reduzindo custos de deslocamento para São Paulo, Brasília ou Rio de Janeiro”, explica o sócio-proprietário da clínica, Guilherme França.
A intenção da direção da clínica é atender usuários do SUS, planos de saúde conveniados e particulares, entre pacientes que queiram fazer pesquisa de diagnóstico de câncer (aqueles que não apresentam nada, mas têm interesse em saber), pacientes que têm câncer e precisam verificar o estágio da doença, e aqueles que têm suspeita de câncer, mas necessitam de confirmação.
A clínica tem aproximadamente mil metros quadrados, que compreende 2 recepções, sendo uma exclusiva para pacientes de tomografia e outra para PET Scan e Gama Câmara.

Como funciona

O exame de medicina nuclear, feito em uma gama câmera, é útil na avaliação das obstruções das artérias coronárias, e em muitas outras doenças de outros órgãos, como a avaliação da extensão para o osso dos tumores e comprometimento infeccioso dos rins. Isso é feito administrando uma substância marcada com um átomo radioativo, chamada de radiofármaco.
A gama-câmera tem a capacidade de localizar essa radiação no paciente e formar um mapa que vai refletir a distribuição dessa substância no órgão estudado, ajudando, assim, no diagnóstico das mais diversas doenças. Através de um monitor é possível identificar essas radiações como pontos brilhantes. “A ampla faixa de utilização dessa modalidade de imagem faz com que todas as especialidades médicas dela se beneficiem”, afirma o médico nuclear, da Clínica de Imagem Molecular, Mário Castiglioni.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email