Circo aguarda novo tempo para a alegria

Uma das principais características de um circo, além de reunir diferentes tipos de artistas, é viajar de cidade em cidade, e esta lógica tem sido assim desde a Idade Média. Porém, até isso a pandemia do coronavírus e a posterior quarentena mudaram ao manter literalmente ‘preso’ em Manaus o Circo Marcos Frota, que deveria ter deixado a cidade desde o dia 16 passado.

“Chegamos a Manaus no dia 13 de dezembro de 2019, com a agenda certa para ficarmos três meses aqui e depois seguirmos para Boa Vista, tanto que nosso material promocional para a capital de Roraima já estava todo pronto mas, seguindo as orientações sobre o cancelamento de shows e eventos, ainda em março, tanto do governo de Roraima, quanto do governo do Amazonas, não tivemos outra opção: nem podemos apresentar nossos espetáculos aqui e nem pegar a estrada para lá”, lamentou Sérgio Robattini, diretor do circo.

“Lógico que apresentar nossos espetáculos para o público e viajar de cidade em cidade levando alegria para as pessoas é o que mais nos apaixona, e ficar parados, sem poder fazer nenhum dos dois, é motivo de muita tristeza, mas temos que ter responsabilidade com esse público que nos prestigia e com nossos artistas”, salientou.

À frente do circo há sete anos, Sérgio lembrou que nunca passou por uma situação tão inusitada como essa. O máximo que, segundo ele, o Circo Marcos Frota fica parado é no final do ano, na época do Natal e Ano Novo quando, por duas a três semanas, todos os artistas e funcionários entram de férias.

“O retorno ocorre logo na primeira semana de janeiro, mas todos ficam ‘doidos’ e ansiosos para voltar e é totalmente diferente da atual situação porque sabemos que há uma data para o retorno às atividades. Agora, sem saber quando será esse retorno, e o que vai acontecer a partir de então, é complicado tanto pela parte emocional quanto comercial, porque temos aqui 110 pessoas que dependem do circo”, lembrou.

Estreia em Manaus

Aguardando a partida para a próxima cidade, nenhum dos 110 funcionários e artistas pode deixar Manaus, até porque todos moram no circo, em trailers, com suas famílias.

“O dia a dia dos funcionários é cuidar da estrutura do circo, seguindo as normas de usar máscaras e higienizar as mãos com álcool e gel, enquanto os artistas ensaiam seus números, em horários específicos, para não ficar vários grupos juntos ao mesmo tempo. O pessoal do trapézio é o que mais ensaia, para manter a forma, porque o trapezista é um atleta. Se não mantiver a forma, ele se complica na hora da apresentação, que nem um jogador de futebol”, disse.

“Estamos tranquilos, cada qual nos seus trailers, cuidando de suas famílias, de suas obrigações e vendo o dia passar”, riu.

Em 1996 Marcos Frota trouxe pela primeira vez seu outro circo a Manaus, inclusive se apresentando no trapézio.

“Poucas pessoas sabem, mas este Circo Marcos Frota fez sua estréia aqui em Manaus, em 6 de setembro de 2013. Há um ano estávamos em São Paulo, na cidade de Franca, e resolvemos comemorar mais um aniversário em Manaus. Projetamos vir para o Norte e de Franca viajamos direto para Belém”, revelou.

De Belém o circo rumou para Santarém, depois Macapá e Manaus, com destino final no Norte, em Boa Vista.

Surpresa para Manaus

A história do envolvimento do ator Marcos Frota com a arte circense é antiga. Tudo começou, em 1985, quando ele interpretou um trapezista na novela ‘Cambalacho’, da TV Globo. A partir dali o ator resolveu criar um circo, que logo começou a circular pelo país aproveitando seu nome de sucesso e onde, por vários anos, Frota atuou como trapezista em apresentações especiais. Seu interesse pela arte circense é tanto, que ele criou a Universidade do Circo e a Universidade Livre do Circo, para formar novos artistas.

Em 1999 o ator fundou o Grande Circo Popular do Brasil e, desde 2014 tem uma parceria com o Circo dos Sonhos, que por sua vez possui duas unidades. Todos viajam pelo país.

Os circos com a marca Marcos Frota circulam, cada um, por uma região do país, com espetáculos distintos, mas mantendo os artistas tradicionais como palhaços, mágicos, trapezistas, Globo da Morte, entre outros, além das novidades.

“Este ano estamos comemorando os 30 anos do Marcos à frente de um circo, e os 40 como ator, por sinal, o único ator do mundo a atuar na TV, no cinema, no teatro e em circos”, destacou Sérgio.

Sérgio adiantou que tão logo sejam liberadas pelas autoridades as apresentações dos espetáculos, eles pretendem ficar mais algumas semanas em Manaus, antes de rumar para Boa Vista para “recuperar o fôlego, pois dependemos de bilheteria para sobreviver e manter a estrutura do circo”, falou.

“Mas quero avisar para o grande público que faremos uma grande surpresa, antes de partirmos, como forma de agradecimento por tudo que as pessoas têm feito pela gente, a prefeitura, o governo do Estado e principalmente a população que nos abraçou com tanto carinho”, finalizou.

Fonte: Evaldo Ferreira

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email