Cileno comemora 41 anos de estrada lançando novo álbum

O tempo passa. Muitos cantores surgiram e desapareceram, mas Cileno continua da mesma forma como começou, há 41 anos. A única coisa que mudou é que ele não é mais aquele ‘cara’ que tocava e cantava apenas reggae. O músico/cantor/compositor expandiu os estilos musicais para continuar em evidência.

Neste domingo (29), às 9h, Cileno lança nas plataformas de streaming seu mais novo álbum intitulado ‘Cileno, 40 anos na estrada’ comemorando as quatro décadas de sua carreira. Ele já havia lançado um álbum nas plataformas digitais em 2018, intitulado ‘Eterna Criança’, que conta com 26 faixas.

“Na realidade são 41 anos, completados este ano. Os 40 anos aconteceram no ano passado, mas como tudo estava parado, por conta da pandemia, não houve comemoração. No final de 2020, quando a situação amenizou, comecei a gravar o disco no estúdio Expresso 24h, para lançá-lo em 2021. Eis que tudo voltou à estaca zero. Agora, novamente com a situação mais tranquila, vou lançá-lo nas plataformas digitais”, explicou.

O novo trabalho de Cileno só se tornou possível graças ao seu projeto ter sido contemplado no Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais, da ManausCult, através da Lei Aldir Blanc.

O artista tem mais de 100 músicas compostas e gravadas por ele mesmo. Com ‘Cileno, 40 anos na estrada’, completa 14 trabalhos lançados. Em sua trajetória musical Cileno traz grandes canções executadas nas rádios de todo o Amazonas. Integrando um grupo de poucos artistas locais, o cantor conseguiu se firmar como um dos mais expressivos artistas contemporâneos.

Reciclar sempre

“Quando me perguntam como consigo me manter em evidência há quatro décadas, respondo que não basta ter talento. O segredo para se manter num determinado patamar é estar permanentemente se reciclando. Se parar, ou ficar na mesmice, os novos te ultrapassam e você acaba sendo esquecido. Todo tempo ouço coisas novas e observo as tendências que surgem. Tem que colocar tudo num liquidificador e extrair o que há de melhor”, ensinou.

Para entender melhor como funciona a reciclagem de Cileno, quando ele começou na carreira artística, em 1980, a maneira de os cantores divulgarem seus trabalhos era através do LP, o famoso vinil. Naquele ano também fazia muito sucesso o jamaicano Bob Marley, considerado o maior ícone do reggae mundial. Cileno surfou na onda do estilo e chegou a gravar dois vinis. No final daquela década o CD chegou ao Brasil, conquistando público e mercado a partir da década seguinte. Por quase 30 anos o pequeno disco, moderníssimo quando foi lançado, reinou absoluto, substituindo os grandes LPs. Com o surgimento das plataformas de streamings, e sua amplificação no final da década passada, os CDs ficaram obsoletos, porque as músicas estão à disposição o tempo todo e não ocupam lugar algum em casa, sem falar que as publicações nessas plataformas podem ser acessadas e ouvidas em qualquer lugar do mundo. Cileno se firma na terceira fase na gravação de suas músicas, neste domingo.     

“Sim, passei pelo vinil, CD e agora estou continuando nas plataformas de streaming. No começo eu até relutei, mas não tem pra onde correr. O vinil e o CD ficavam restritos apenas às pessoas próximas, agora, nas plataformas, quero atingir o mundo. Estou feliz e ansioso para este lançamento”, revelou.

Cileno aproveitou para avisar aos fãs que, em breve, todas as suas músicas, gravadas nos trabalhos anteriores, serão publicadas nas plataformas.

Show presencial

‘Cileno, 40 anos na estrada’ conta com 12 faixas, onze regravações com novos arranjos, mas nenhum reggae. Apenas ‘Brinquedo de anjo’, gravado anteriormente no estilo de Bob Marley, volta agora, porém, como uma balada. Inédita só ‘O canto das suraras’, estilo regional, que o cantor fez em homenagem ao grupo musical de mulheres indígenas, de Santarém, ‘Suraras do Tapajós’.

O conjunto que toca carimbó nasceu na Associação de Mulheres Indígenas Suraras do Tapajós, um coletivo que combate os diversos tipos de violência e racismo no território onde habitam. Surara significa guerreiro, ou guerreira, em nheengatu. 

Quem espera um show presencial de Cileno, deverá aguardar por mais algum tempo. A previsão é que isso só aconteça no início de 2022.

“Como falei antes, tudo aconteceria em 2020, mas como o mundo parou, inclusive esse ano, não deu para fazer mais nada. Quero que o show aconteça no Teatro Amazonas, que já está com a agenda lotada para esse ano, então achei melhor marcar tudo para 2022 quando, espero, essa pandemia tenha ido embora”, disse.  

Cileno lembrou que durante todo esse tempo de isolamento social, fez lives nos finais de semana, para estar sempre em contato com seu público e que, atendendo a pedidos de amigos, ainda vai lançar esse novo trabalho no velho CD, para distribuir entre os fãs.

As músicas de Cileno podem ser ouvidas no Face, Instagram e YouTube:

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email