4 de março de 2021

Cieam comemora realizações em 30 anos

Em três décadas de atuação, completadas no último dia 10, o Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas) já realizou grande parte do trabalho a que se propôs em sua fundação, embora reconheça que ainda há muito a ser feito

Em três décadas de atuação, completadas no último dia 10, o Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas) já realizou grande parte do trabalho a que se propôs em sua fundação, embora reconheça que ainda há muito a ser feito. A avaliação é do presidente da entidade, Mauricio Loureiro, para quem o balanço é extremamente positivo, tanto na defesa dos interesses da indústria amazonense, quanto na promoção de valores socioambientais.
“Claro que ainda temos muito a fazer, pois os desafios são constantes e a contínua mudança na legislação brasileira não nos permite ficar acomodados. Mas talvez exista algo que ainda não conseguimos realizar e que poderá ser o grande desafio do Cieam e das demais co-irmãs que hoje lutam por uma Amazonas melhor: a perenização da ZFM (Zona Franca de Manaus), em função do compromisso de preservação da floresta”, declarou.
Para o dirigente, não há nada melhor nas relações com o meio empresarial do que a credibilidade e a transparência nas ações, capitais éticos que a entidade tem valorizado em sua trajetória e que têm contribuído para atrair o interesse de futuros investidores para o PIM (Pólo Industrial de Manaus).
“Quando dizemos a um empresário que seu empreendimento terá vantagens competitivas caso venha a se instalar por aqui, isso significa que utilizamos a nossa credibilidade e conhecimento dos mecanismos da ZFM. Claro que a boa performance do pólo nos últimos anos é um belo cartão de visitas para a atração de investidores, além do apoio governamental”, assinalou.
Profissionalismo e credibilidade também contribuíram para que o Cieam driblasse os efeitos da crise econômica e dobrasse o número de associados nos últimos 12 meses, embora a entidade não informe o número. “A quantidade é um pouco maior, mesmo com toda a crise mundial. Tivemos baixas, mais as adesões foram maiores”, amenizou.

Atuação cidadã

A atuação cidadã da entidade no movimento em prol da responsabilidade social e ambiental, destaca Maurício Loureiro, também registrou avanços significativos, em especial na última década. Como resultado, a entidade conseguiu chegar mais perto de diversos setores da sociedade, além de contribuir com a formação do capital intelectual da região.

Responsabilidade sócio-ambiental

“Há campanhas que estão na memória do povo de Manaus, em especial o ‘Natal da Esperança’. Também implementamos movimentos pela cidadania em escolas e somos apoiadores há vários anos de entidades educacionais. Contribuímos ainda com projetos como o Junior Achieviment Amazonas, Cetrin (Centro de Treinamento da Indústria) e o Projeto Encontro com Notáveis, que está há dez anos em cartaz”, listou.

Interesse coletivo

Na avaliação do presidente do Cieam, a relação do centro com as demais entidades empresariais – a exemplo do Fieam (Federação da Indústria do Estado do Amazonas) e ACA (Associação Comercial do Estado do Amazonas) –, bem como com os sindicatos patronais e laborais são as melhores possíveis.
“Observamos que todos estão mais ativos, procurando integrar-se ao contexto do PIM, pois percebem que, se não nos profissionalizarmos a cada dia, seremos engolidos pelas demais entidades nacionais, que também defendem interesses de outras regiões. Talvez o maior obstáculo que ainda enfrentamos seja o interesse individual tentando se sobrepor o coletivo”, concluiu.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email