‘Churrasqueadas’ une churrasco com peixes regionais

churrasqueadas
Foto: Divulgação

Churrasco de peixe? Soa meio estranho, mas quem os prepara e indica é o experiente churrasqueiro José Almiro de Morais, que possui o canal Churrasqueadas, no YouTube, o maior do segmento de churrascos, no Brasil, com quase dois milhões de inscritos.

José Almiro está publicando no Churrasquedas os vídeos que gravou em rios da Amazônia, numa viagem que fez à região a partir de Manaus. São quatro episódios, denominados ‘Expedição Amazônia’, onde o churrasqueiro, e apresentador, mostra sua aventura e diversão com a pesca e os peixes que ainda não conhecia. Almiro é mineiro e visitou a Amazônia pela primeira vez. Durante as pescarias ele esteve acompanhado do pescador profissional Johnny Hoffmann, um dos grandes nomes do segmento no país.

“As gravações aconteceram no começo de novembro de 2019, mas só agora estamos publicando os vídeos no canal. Durante a expedição conhecemos os rios Negro, Solimões, Mutuca e Apuaú”, contou o apresentador.

Churrasqueiro José Almiro de Morais possui o canal Churrasqueadas, no YouTube
Foto: Divulgação

Durante a expedição, José Almiro pescou o seu primeiro tucunaré, preparou uma caldeirada com o peixe e pra não esquecer seu lado churrasqueiro, assou um pirarucu na churrasqueira.

Nascido em Fama, Minas Gerais, José Almiro é daquelas pessoas que têm a sorte de transformar um hobby em profissão. Ele começou a gostar de carnes quando foi trabalhar com desenvolvimento de produtos e vendas em um frigorífico. Naquela época, fazia churrasco somente aos finais de semana para amigos e familiares. Após 25 anos, a empresa fechou e depois de empreender com uma boutique de carnes em 2007, finalmente teve início sua carreira de apresentador, dois anos depois.

Churrasco de pirarucu

“Em 2009, junto com o Marcel Kikuchi, dono da produtora RGB Filmes, fiz um piloto para a TV Poços, resultando no programa ‘O prazer da carne – hora do churrasco’, que ficou no ar até 2013. No início de 2016 o Marcel resolveu disponibilizar os programas no Facebook e YouTube, com o nome de Churrasqueadas. Em abril do mesmo ano, o vídeo ‘Costela no saco de papel’ viralizou e o número de seguidores no Facebook, que era de cinco mil pessoas, passou para 320 mil em um único final de semana. A partir dali eu e o Marcel focamos todo o conteúdo para as redes e o canal deslanchou”, lembrou.

O único peixe encontrado aqui que José Almiro já conhecia era o tucunaré da variedade azul. Atento às outras variedades da espécie, em Manaus ele descobriu o tucunaré paca, mas também conheceu o pacu, o bodó, denominado por ele de cascudo, o jaraqui, entre outros. Sem esquecer do churrasco, observou que o lombo do pirarucu era excelente para o assado, o que fez numa churrasqueira.  

“Como o Johnny já havia andado por aqui, minha parceria com ele foi muito importante, pois abraçou o projeto ‘Expedição Amazônia’ e foi super prestativo, nos guiando e dando todo o suporte que precisamos tanto em Manaus, quanto nas pescarias pelos rios”, destacou.

E quem saboreia os peixes amazônicos, mas não presta atenção nos temperos, só conheceu a metade do verdadeiro sabor regional.

“O Johnny nos apresentou alguns temperos, o tucupi, a manteiga de garrafa e um pacote que compramos, um kit caldeirada, para temperar o peixe ou a carne. Uma delícia”, afirmou.

Sobre pratos exóticos, José Almiro revelou que já preparou jacaré e arraia, junto com o chef Helvécio Maciel.

“Mas não estão no canal. Foi uma live que fizemos para o primeiro Festival Churrasqueadas, ocorrido em 2019, onde tivemos uma estação só de exóticos com jacaré e arraia”, disse.

O Festival aconteceu no interior de São Paulo para comemorar 1 milhão de inscritos no canal Churrasqueadas, e reuniu assadores e profissionais renomados, youtubers e apreciadores. Foram mais de duas mil pessoas presentes. A próxima edição do evento está prevista para acontecer no Mineirão, em Belo Horizonte, assim que a pandemia passar.

Dicas para o churrasco

Para quem ficou interessado em fazer churrasco de peixe, o churrasqueiro/apresentador deu algumas dicas. Entre as espécies encontradas em nossos rios, ele indicou o pacu, dourado, pintado (surubim), pirarucu, tambaqui, tucunaré e sardinha.

“Já fizemos várias receitas de peixes no canal. O peixe é uma proteína leve e que agrada a todos em um churrasco”, ensinou. 

Os peixes possuem características distintas, mas a maioria tem a carne bem delicada, e deve ser feita de maneira que ao virá-lo não se desmanche. Existem grelhas específicas para prender o peixe e poder virar manualmente, evitando quebrá-lo. Na churrasqueira, opte por peixes mais gordos, já que na grelha o peixe desidrata; pode se usar os mesmos temperos que se utilizaria para fazer no forno: azeite, pimenta-do-reino, sal, limão e ervas; o peixe deve ser colocado no braseiro médio, 40 cm acima da brasa ou mais. Um calor muito intenso pode queimar por fora e não assar por dentro; Também deve ficar aberto na churrasqueira, pois papel alumínio gruda, e assim, pegará o gosto delicioso de fumaça do churrasco; o tempo do peixe na churrasqueira vai depender do tamanho dele (inteiro ou filé), mas no geral, peixe é uma carne que assa rápido.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email