Christian Lozano traz culinária internacional para Manaus

Tudo bem que a culinária amazonense, com seus peixes, frutas e temperos é uma das mais saborosas do planeta, reconhecida nacional e internacionalmente por leigos e chefs renomados, mas não tem nada de mais provar e conhecer a culinária de outros países, principalmente aquelas que se destacam no cenário mundial, como a francesa, com seus doces finos; a italiana, com as variadas massas; e a oriental com sushis e sashimis. Quem entende muito bem disso é o chef colombiano Christian Lozano. Em Manaus há dois anos, Christian conhece muito bem o gosto e as preferências do manauara.

Sushis caíram no gosto dos manauaras – Foto: Divulgação

Mas o chef começou em 2005, ainda na Colômbia, antes mesmo de entrar na Politécnica Internacional de Bogotá, para cursar gastronomia, trabalhando em restaurantes cubanos, por sinal um dos pratos mais tradicionais de Cuba, o arroz congrís, é bem parecido com o brasileiríssimo arroz com feijão. A única diferença é que o feijão de lá é vermelho e é cozido junto com o arroz na mesma panela.

Do Peru, ceviche – Foto: Divulgação

“Tomei gosto por fazer comida com a minha avó, que era cozinheira, então resolvi estudar e me formar. Já viajei por vários países, sempre trabalhando nos melhores restaurantes. Na América do Sul morei no Peru (Lima e Iquitos), Argentina (Buenos Aires) e Chile (Santiago). A culinária do Peru é reconhecidamente uma das melhores do mundo. Seu prato mais conhecido é o ceviche, encontrado em praticamente todos os restaurantes do país: pedaços de filé de peixe marinados em uma mistura de limão, cebola roxa, sal, alho e pimenta. Para os vegetarianos existe o ceviche de manga”, lembrou.

Christian, “adoro cozinhar para outras pessoas, é como cozinhar para a nossa própria família” – Foto: Divulgação

Na Argentina, sabidamente amante de carnes, destacam-se os bifes de chorizo e ancho, costela, filé mignon, entre outras carnes, enquanto no Chile, com uma costa de seis mil quilômetros banhada pelo Pacífico, peixes e frutos do mar regalam os chilenos. Christian conhece bem as preferências dos povos desses dois países.

Argentinos preferem carnes – Foto: Divulgação

Da França e Itália

Da América do Sul, o chef colombiano rumou para Miami, nos Estados Unidos; e depois, Madri, na Espanha, mas se especializou em duas outras gastronomias admiradas no mundo inteiro, a francesa e a italiana.

“Aqui em Manaus, três culinárias são as mais solicitadas pelos meus clientes, tanto nos restaurantes onde trabalho, quanto como personal chef: a francesa clássica, a italiana e a oriental. Além de sushis e sashimis, conheço bem as comidas tailandesas e vietnamitas”, revelou.

Da França, o clássico petit gateau (pequeno bolo) se tornou bastante conhecido no Brasil: um bolo de chocolate com interior cremoso acompanhado por uma bola de sorvete de baunilha. Já o macaron (nada a ver com o macarrão) é um doce de diversas cores recheado com variados sabores que, parecido com um biscoito, jamais deve ser chamado assim. Os chefs franceses se ofendem. O ratatouille (quem não o conhece depois do ratinho cozinheiro da animação?) é um prato à base de legumes, no qual não pode faltar berinjela nem tomate.

“Essa é só uma parte da culinária francesa, com certeza, uma das mais finas e requintadas do mundo”, afirmou.

A culinária italiana, devido ser mais popular, tem bastante adeptos em Manaus. As pizzarias, há mais de 40 anos na cidade, abriram as portas para as demais casas de massas. Da cozinha de Christian saem bruschettas, raviolis tostatis, tábuas de frios, crostinis al pomodoro e parmigiano, carbonaras, rigatons, lasanhas, rondeles, nhoques, e spaghettis.

“E não utilizo trigo em nenhuma das minhas massas, apenas sêmola, que é uma farinha muito mais pura do que o trigo porque não passa por processos industriais. Para quem tem o paladar mais apurado, isso faz toda a diferença. E meus molhos são completamente artesanais, preparados com tomates e ervas”, avisou.

Oriental, sucesso entre os manauaras

Da Tailândia, som tam (salada de mamão), satay (espetinho de porco com molho de amendoim), tom yum kung (sopa de camarões picantes e leite de coco). Do Vietnã, pho (sopa de macarrão de arroz, carne de frango ou de boi, e vegetais), bahn xeo (panqueca com ovos, camarão, temperos locais e farinha de arroz), Cà phé (ovo cozido de pato, com um embrião dentro). Mas o que o manauara gosta mesmo é das barcas de sushi e sashimi, do Japão.

“As comidas orientais que mais me solicitam são jintai, guioza, sushi, e peixes também. Acho interessante trabalhar com variados temperos e curres amarelo, verde e vermelho. Ah, e comidas mais apimentadas”, falou.

A oriental guioza – Foto: Divulgação

Além do extenso cardápio que oferece para seus clientes, o chef colombiano faz questão de agradar não só a eles, mas a seus amigos.

“Nos restaurantes, lógico, servimos o que está no cardápio, mas quando é um evento exclusivo, gosto de estudar o que o cliente deseja, o que ele gosta, o que quer oferecer para sua família, ou amigos, então faço um menu degustação se ele desconhece tal prato. O objetivo é satisfazê-lo. Adoro cozinhar para outras pessoas, é como cozinhar para a nossa própria família”, disse.

Quem quiser conhecer melhor o trabalho do chef: Face: Cris Lo Bo; Instagram: @chefcelb. Informações: 9 8239-5846.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email