14 de abril de 2021

Chico Preto discute modernização do estatuto do servidor

Para o deputado, os próprios servidores precisam conhecer o teor da lei

A discussão em torno da modernização da lei que protege os servidores públicos e a criação de um marco legal para nortear a relação dos dirigentes com os seus colaboradores marcou, na manhã da quinta-feira, 21, o encontro do presidente da Comissão de Gestão e Serviços Públicos da Aleam (Assembleia Legislativa do Amazonas), deputado estadual Marco Antônio Chico Preto (PP), com os representantes dos sindicatos e associações de classe.
Chico Preto aproveitou o recesso oficial da ALE para discutir o projeto de autoria da deputada Conceição Sampaio (PP), que versa sobre a questão do assédio moral para sabermos o que é, e ficarmos conhecendo quantos e quais são os servidores públicos que, segundo Chico Preto (PP), são muitos. “Estamos na busca de quem são seus representantes e quais são os sindicatos. Via de regra, cada secretaria tem um sindicato, o geral tem o do setor primário, o da saúde e de educação, e também dos servidores de planejamento do Estado. Conhecer todos esses órgãos é o nosso objetivo”, explicou.
Para o deputado, os próprios servidores precisam conhecer o teor da lei.
“Na reunião, os servidores tiveram o conhecimento do projeto que tramita na Assembleia Legislativa. Eles não tinham esse conhecimento, então nós chamamos os sindicatos, entregamos cópias do projeto e eles ficaram de tomar conhecimento, de lerem o projeto, discutir entre eles, e trazer na próxima reunião, que acontecerá dia 10 do próximo mês, as suas impressões para esse projeto, especificamente”, afirmou, lembrando que é preciso manter as conversações com estes servidores.
“Nós iremos firmar um compromisso de gestão pública, vamos ter, daqui pra frente, um encontro por mês com os sindicatos para que possamos interagir. Nessa reunião que tivemos, já surgiu uma pauta que é atualizar a lei estadual, que gerencia a relação do Estado com os seus servidores, que é o estatuto do setor público estadual”, finalizou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email